Crise faz gasto de brasileiro no exterior cair 62% em janeiro

0
772

Valor, $840 milhões, é o menor para janeiro desde 2009; em 2015, foram gastos $2,23 bilhões; recessão econômica no Brasil e alta do dólar influenciam cenário

DA REDAÇÃO (com G1) – O brasileiro está com menos dinheiro para viajar e gastar no exterior. Com o PIB do país encolhendo e o dólar subindo, viajar para fora é algo fora do alcance para um número cada vez maior de pessoas. Em janeiro, tradicional mês de férias escolares, quando as despesas aumentam, os gastos no exterior somaram $840 milhões, com forte queda de 62% frente ao mesmo período de 2015 ($2,23 bilhões).

Também foi o menor valor para meses de janeiro desde 2009, ou seja, em sete anos, quando os gastos de brasileiros no exterior somaram $745 milhões, segundo informações do Banco Central. A série histórica do BC começa em 1995.

O dólar mais alto encarece passagens e hotéis, além dos produtos comprados lá fora. A valorização da moeda também aumenta despesas com cartões de crédito e débito no exterior – que sofrem ainda a incidência do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%.

A crise econômica também tem diminuído a renda das famílias. Contribuem para redução dos gastos no exterior a alta da inflação e o elevado nível de endividamento das famílias. Os juros bancários, por sua vez, continuam em níveis historicamente altos. Para completar o quadro, o governo passou a cobrar a alíquota de 25% de IR sobre remessas ao exterior para o pagamento de serviços para gastos pessoais.

$5,7 bi nos anos 1990
Entre 2010 e 2014, os gastos de brasileiros no exterior vinham subindo continuamente. Entretanto, no ano passado, com a alta de quase 50% no dólar, houve uma queda de 32%.

Até 1994, quando foi criado o Plano Real para conter a hiperinflação no país, os gastos de brasileiros no exterior não tinham atingido a barreira dos $2 bilhões (pela série histórica antiga). Mas, naquele ano, quando o real foi ao equiparado ao dólar, as despesas somaram $2,23 bilhões. Entre 1996 e 1998, elas oscilaram entre $4 bilhões e $5,7 bilhões.

Com a alta do dólar, o Brasil também ficou mais barato para os estrangeiros e isso também se reflete nos números do Banco Central. Em janeiro deste ano, os moradores de outros países gastaram $650 milhões no Brasil – com aumento frente ao mesmo período do ano passado ($568 milhões).

Foi o maior gasto de estrangeiros no Brasil para janeiro desde 2013, quando eles deixaram $672 milhões no país.