Danny se torna o primeiro furacão da temporada do Oceano Atlântico

0
434

Expectativa é que ele não atinja o sul da Flórida. Meteorologistas afirmam que pico de temporada de furacões é agora

DA REDAÇÃO – O furacão Danny se formou no Atlântico, tornando-se o primeiro da temporada 2015. Os ventos máximos sustentados atingiam quase 120 quilômetros por hora e a previsão é que o fenômeno se fortaleça ao longo dos próximos dois dias. A expectativa é que Danny se tranforme em tempestade tropical e que possa atingir o Porto Rico no início da semana que vem.

O olho do furacão estava 1.755 quilômetros a leste das Ilhas Windward e ele se movimenta a oeste-noroeste a quase 20 quilômetros por hora. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA, como furacão, Danny não representa um risco para a terra.
Danny é a quarta tempestade batizada de uma temporada de furacões que deve ser mais calma que o normal no Atlântico, disse ele.

No início deste mês, os meteorologistas do governo dos EUA atualizaram suas previsões para 2015, dizendo que esperam de seis a 10 tempestades, com até quatro atingindo o status de furacão com ventos de pelo menos 120 quilômetros por hora.

No máximo, apenas uma das tempestades provavelmente deve se tornar um grande furacão, de acordo com a mais recente projeção da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional.

“Danny é um grande lembrete de que nós entramos agora no início do pico da temporada de furacões”, disse Feltgen, acrescentando que a temporada no Atlântico vai de 1º de junho a 30 de novembro.

Sul da Flórida
Os meteorologistas afirmam que ainda é muito cedo para dizer se Danny irá atingir o sul da Flórida, mas a possibilidade é pequena. A expectativa é que nas próximas 48 horas, ele se enfraqueça e atinja ilhas da região leste do Caribe.

Ele é considerado um furacão compacto com ventos com força ventos que se estendem a 10 milhas a partir de seu núcleo. Por ser compacto, é mais difícil prever sua intensidade, disse o especialista Stacy Stewart. “Danny é compacto e por isso tem força intermitente hora mais fraco, hora mais forte, o que torna a previsão muito complicada”, explicou. Em média, o primeiro furacão da temporada se forma no dia 10 de agosto.