Democratas pressionam Senado a incluir indocumentados com ITIN no pacote de estímulo financeiro

Dados de 2015 do Internal Revenue Service (IRS) indicam que 4,4 milhões de imigrantes indocumentados portadores do ITIN pagaram $ 23,6 bilhões em impostos.

0
1460
Também existe uma proposta que garante ajuda às famílias com status misto, onde um dos cônjuges é indocumentado.
Filhos de indocumentados nascidos nos EUA receberão dinheiro do governo

Um grupo de 27 senadores democratas está pressionando o líder do Senado, Mitch McConnell, a incluir pagamentos diretos a milhões de contribuintes indocumentados em um segundo pacote de estímulo.

Em uma carta divulgada na quarta-feira passada, os parlamentares argumentam que os imigrantes sem documentos, mas com números de Identificação Fiscal Individual, ITIN number, devem ter direito a receber a ajuda para aliviar a crise financeira causada pela pandemia de Covid-19.

“Estes imigrantes contribuem enormemente para manter os americanos saudáveis, seguros, alimentados e preparados para a recuperação econômica, apesar do grande risco para suas próprias vidas e saúde”, escreveram os democratas.

“Excluir as famílias de imigrantes, muitas das quais compostas por filhos e cônjuges de cidadãos dos EUA, da resposta do governo federal ao alívio do desastre econômico afetará a capacidade de nossa nação não apenas de restaurar nossa economia, mas também de sustentar serviços essenciais durante a pandemia “, diz o documento.

Se a assistência ao contribuinte do ITIN for aprovada, pelo menos 7,8 milhões de pessoas serão beneficiadas. 

Segundo o Internal Revenue Service (IRS), 4,4 milhões de imigrantes indocumentados portadores do ITIN pagaram US $ 23,6 bilhões em impostos em 2015. Os democratas incluíram a mesma proposta na Lei HEROES, que também trata de um segundo pacote de estímulo, já aprovado pela Câmara dos Deputados.

Recentemente, o senador republicano Marco Rubio, da Flórida, propôs aos líderes republicanos adotarem uma disposição semelhante à dos democratas, que garante ajuda às famílias com status misto, onde um dos cônjuges é indocumentado.