Depois de ser parada no trânsito por luz de freio queimada, brasileira pode ser deportada

Caso aconteceu em Tampa (FL) com brasileira que estava com o visto vencido

0
11218
Jussara Davis terá nova audiência no dia 28 de novembro. Na foto, ela e os dois filhos
Jussara Davis terá nova audiência no dia 28 de novembro. Na foto, ela e os dois filhos

DA REDAÇÃO, COM TAMPA BAY TIMES – A brasileira Jussara Davis, de 42 anos, estava voltando para casa depois de um dia de trabalho, quando foi parada por um policial de Pasco County, Flórida, devido a uma luz de freio queimada em seu Honda Accord.

Ela manteve a calma e explicou para o policial que “não é nenhuma criminosa”. Jussara, que passou o tempo permitido de seu visto de turista em 17 anos, é voluntária da igreja, tem casa própria e sempre pagou todos os impostos. O policial então explicou para a brasileira que ela estava com a luz de freio queimada e pediu a driver’s licence. A brasileira mostrou o cartão do seguro saúde e uma carteira de motorista emitida no estado de Washington.

“Você ainda mora em Washington?”, o policial perguntou. Washington é um dos 12 estados americanos que emite carteira de motorista para indocumentados. Temendo ser presa, ela disse que sim e que estava visitando a região. Segundo Jussara, diversas viaturas se aglomeraram ao redor dela, que trabalha com limpeza de casas na região de Tampa. “Foi quando eu pensei, será que sou uma criminosa?”.

O policial, então, disse que levaria a brasileira presa por estar dirigindo com uma carteira de motorista expirada em 2012. Eles entraram em contato com a Border Patrol. Jussara foi levada algemada para a prisão. A prisão aconteceu no dia 21 de junho e Jussara ficou presa por 27 dias.

“O caso de Jussara mostra que a administração Trump está prendendo pessoas que não têm ficha criminal, muitos imigrantes não acreditam, mas está acontecendo sim”, disse a advogada Marianthe Poulianos, que representa a brasileira que é mãe de dois adolescentes.

Jussara foi liberada no dia 18 de julho depois de pagar uma fiança de $10 mil. No dia 28 de novembro, ela terá outra audiência com o juiz de imigração em Orlando, quando seu destino será traçado.

FOTO: TAMPA BAY TIMES