Deputados da Flórida aprovam dura lei contra indocumentados

0
8148

Republicanos querem acabar com “cidades santuários” e punir policiais que não entreguem ilegais para a imigração

Larry Metz é o autor do projeto de lei
Larry Metz é o autor do projeto de lei

DA REDAÇÃO (com Miami Herald) – A Câmara de Deputados da Flórida aprovou, na última quarta-feira (3), um projeto de lei que prevê que autoridades locais de “cidades santuários” – denominação para cidades em que a polícia não reporta imigrantes ilegais para a Imigração – reportem essas pessoas para a USCIS. O policial que não cumprir a determinação corre o risco de ser exonerado do cargo.

A proposta da Câmara (HB 675) inclui não somente cidades tradicionalmente conhecidas por serem “santuários”, mas qualquer lugar que não reporta às autoridades federais a existência de imigrantes indocumentados, mesmo que não tenham cometido nenhum crime violento. Isso quer dizer que um imigrante pego numa blitz sem a carteira de motorista, deve ser denunciado para a Imigração, conforme texto da lei.

O projeto de lei terá impacto em pelo menos 30 condados da Flórida, de acordo com o American Civil Liberties Union of Florida, incluindo o sul da Flórida e a região de Tampa Bay, localidades conhecidas por serem “cidades santuários”. De acordo com o The Pew Research Center, a Flórida tinha 925 mil imigrantes indocumentados e hoje este número deve ser bem maior.

“Nós temos que construir uma barreira para manter as pessoas longe do nosso País que é o melhor lugar do mundo”, disse o Republicano Larry Metz, autor do projeto de lei. “Sem a segurança das fronteiras e a aplicação interna das leis, o sistema entra em colapso, e para corrigi-lo, temos que fazer a nossa parte no estado da Flórida”, completou.

O projeto passou com 80 votos, todos Republicanos, a 38 de deputados Democratas, com exceção do Republicano Rene Plasencia que votou contra. O próximo passo será ir para as mãos do governador Rick Scott, mas isso não deve acontecer antes de março.

O projeto de lei prevê ainda que familiares de pessoas mortas por imigrantes indocumentados em “cidades santuários” processem os governos locais.

O autor do projeto disse que “mesmo que muitos imigrantes sejam pessoas do bem, o Estado precisava garantir o cumprimento da lei”.

Metz disse, ainda, que o projeto de lei é uma resposta a um incidente ocorrido em San Francisco, quando uma mulher foi assassinada por um imigrante mexicano ilegal. O suspeito foi solto pela polícia da cidade, contrariando uma ordem federal para mantê-lo detido. “Essa tragédia nos faz lembrar o quanto essa política dos ‘santuários’ é negativa e nós não queremos que isso aconteça mais em nenhum lugar”, disse.

Democratas criticam
“O custo para os governos locais deter imigrantes indocumentados que não cometeram crimes violentos será enorme”, disse o Democrata Jose Javier Rodriguez. As polícias locais, defendeu, não criam santuários porque a polícia trabalha juntamente com a USCIS em alguns casos. Entretanto, os agentes de imigração raramente emitem ordens de deportação para indocumentados que são pegos em infrações consideradas leves.

“Os Republicanos estão transferindo a frustração do que o governo Obama tem feito pelos imigrantes para a Flórida e pressionando os governos locais”, disse.