DeSantis diz que não irá parabenizar Biden pela vitória:”Não cabe a mim fazer isso”

Segundo o governador, a derrota do aliado, Donald Trump, poderá afetar negativamente o estado

0
810
De Santis deu a entender que discorda das alegações de fraude (foto: flickr)
De Santis deu a entender que discorda das alegações de fraude (foto: flickr)

O governador Ron DeSantis disse nesta terça-feira (15), que a saída de Donald Trump da Casa Branca poderá afetar a Flórida economicamente e em questões envolvendo a pandemia de covid-19.

A declaração foi feita na saída de uma reunião do gabinete estadual, em Tallahasee. Ao ser questionado por repórteres se irá parabenizar Biden pela vitória e chamá-lo de presidente eleito, DeSantis respondeu: “Não cabe a mim fazer isso”.

Na segunda-feira (14), os 29 membros do Colégio Eleitoral da Flórida oficializaram o voto em Donald Trump e Mike Pence. A chapa venceu no estado com 51,2% do total de votos. O que não foi suficiente para garantir a continuidade do mandato Republicano. “Fizemos nosso trabalho aqui na Flórida”, disse DeSantis.

O Colégio Eleitoral oficializou a vitória de Biden-Harris com 306 dos 270 votos necessários para ser declarado eleito, contra 232 dos adversários.

Mesmo com insatisfação pela derrota do seu aliado, o governador deu a entender que discorda das alegações de fraude nas eleições levantadas por Trump e alguns apoiadores: “Ele [Trump] está muito frustrado. Mas os resultados, ninguém poderia dizer nada sobre isso, sobre a forma como foi conduzido.”

Nikki Fried, única Democrata eleita na Flórida em 2020 para o cargo de Agriculture Commissioner, disse que os líderes estaduais precisam trabalhar com Biden para garantir que as necessidades da população sejam atendidas.

“Joe Biden é o presidente eleito. Joe Biden será o presidente dos Estados Unidos”, disse Fried.“ É hora de aqueles que estão questionando a legitimidade desta eleição avançarem e começarem a trabalhar com um governo Biden”.