‘Desastrosa’, diz governador da Flórida sobre vitória de presidente de esquerda na Colômbia

Em conferência de imprensa em Jacksonville, Ron DeSantis chamou o presidente eleito de 'ex-narcoterrorista' , e disse estar preocupado com o 'marxismo se espalhando' pelo Ocidente

0
482
O presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro (foto: Divulgação)

O governador da Flórida, Ron DeSantis, disse na segunda-feira (20) que a eleição de Gustavo Petro para o cargo de presidente da Colômbia é “desastrosa”. Petro, que já havia tentado chegar ao posto outras duas vezes, recebeu 50,47% dos votos válidos e se tornou o primeiro candidato de esquerda eleito para liderar o país.

Em uma conferência de imprensa em Jacksonville para lançar o programa Infrastructures Improvements, DeSantis falou que a vitória do ex-guerrilheiro do grupo M9 reforça a “ameaça ao Hemisfério Ocidental com o marxismo e o totalitarismo se espalhando”. “Elegeram um ex-narcoterrorista para liderar a Colômbia”, declarou o governador, acrescentando: “Este resultado é muito, muito preocupante para as pessoas que acreditam na liberdade”.

A chapa ‘Pacto Histórico formada por Petro e Francia Márquez, venceu o candidato da ultradireita Rodolfo Hernández em segundo turno. “Hoje é dia de festa para o povo. Que festeje a primeira vitória popular. Que tantos sofrimentos sejam amortecidos pela alegria que inunda o coração da pátria. Esta vitória é para Deus e para o povo e sua história. Hoje é o dia das ruas e das praças”, escreveu o vitorioso no Twitter.

Na Flórida, onde a maior população de imigrantes colombianos nos EUA está concentrada – cerca de 1,2 milhão segundo o censo de 2020-, cerca de 100 mil estavam elegíveis para votar. Pedro Agustin Valencia, cônsul-geral do país em Miami, disse à NBC News que cerca de 50% compareceu às urnas. Ainda não se sabe qual foi a escolha feita por eles no segundo turno. Mas especula-se que o candidato vencedor não foi a opção da maioria do eleitores do país andino no Sunshine State.

Uma pesquisa recente conduzida pela Florida International University indicou que mais de 60% dos colombianos da Flórida disseram que a política externa dos EUA era importante ou muito importante em sua decisão de votar em um candidato – mais do que qualquer outro grupo de eleitores pesquisado.

“Temos um ótimo relacionamento com a Colômbia. Todos esperávamos que o resultado fosse diferente”, lamentou o governador Ron DeSantis.