Desemprego em Broward e Palm Beach cai a menor nível em nove anos

Em maio, condados registraram os mais baixos índices de desemprego desde 2007

0
1611
Cada estabelecimento pode receber até $5 milhões em ajuda (foto: flickr)
Cada estabelecimento pode receber até $5 milhões em ajuda (foto: flickr)

DA REDAÇÃO – O desemprego registrado no sul da Flórida voltou a cair em maio, caindo a uma taxa de 4,1% no Condado de Broward, e de 4,2% no Condado de Palm Beach. As informações são do  “Sun Sentinel”.

Esses índices representam o nível mais baixo registrado em ambos os condados em um intervalo de 9 anos. A ultima vez em que o desemprego em Broward havia sido tão baixo foi em dezembro de 2007. E em Palm Beach, isso não ocorria desde maio de 2007, quando foi de 3,8%.

Em maio de 2015, ou seja, ha um ano, o desemprego era de 5,2% em Broward e 5,1% em Palm Beach.

A noticia foi comemorada por economistas que analisam o sul da Flórida. “Não conseguimos imaginar que a taxa vá cair muito além disso. O próximo passo é turbinar os ganhos dos trabalhadores”, disse ao “Sun Sentinel” Mekael Teshome, analista financeiro do PNC Bank.

Com o desemprego em queda, outra taxa, a de criação de empregos, vem subindo. “Nesse sentido estamos em pleno vapor no momento. Vem havido uma criação veloz de empregos, de forma constante. É esperado que isso continue a ocorrer”, disse Teshome.

Em números, o Condado de Broward criou, em maio deste ano, 30,6 mil empregos. A maioria dos novos postos de trabalho foi criadas nos setores de comércio, transporte e serviços.

Já Palm Beach criou 13,8 mil, um aumento de 2,4% em relação ao mesmo mês de 2015. Lideraram a criação de trabalhos os setores de negócios, educação, saúde e hotelaria.

Miami

O Condado de Miami-Dade, contudo, não pode comemorar as mesmas boas noticias de Broward e Palm Beach. A região mais ao sul teve uma queda no desemprego, que está estimado agora em 5,3% – menor do que os 6,3% registrados ha um ano. Ainda assim, a taxa já havia estado nesse patamar em fevereiro passado. Em maio, 20,1 mil empregos foram criados em Miami-Dade – a maioria, no setor de construção civil.

O Estado de Flórida, como um todo, vem vendo as taxas de desemprego caírem: em maio, o desemprego no terceiro Estado mais populoso dos EUA ficou em 4,7%, valor mais baixo do que os 5,4% registrados em 2015.