Doações para restaurar Notre-Dame chegam a 800 milhões de euros

De acordo com o site Glamurama, Lily Safra fez uma doação no valor de 20 milhões de euros (R$ 88,8 milhões) no dia seguinte ao incêndio

0
1627
Interior da catedral tinha vários artefatos, como o modelo em miniatura acima

As doações de companhias francesas e de milionários ao redor do mundo para financiar a reconstrução da Catedral de Notre-Dame em Paris, parcialmente destruída por um incêndio na noite de segunda-feira, ultrapassaram os 800 milhões de euros.

A empresa francesa de cosméticos, L’Oréal, dará 200 milhões de euros, um valor agregado aos 200 milhões doados pelo grupo LVMH e aos 100 milhões prometidos respectivamente pela família Pinault e pela petrolífera Total.

Uma brasileira está entre os doadores bilionários da campanha que arrecada recursos para a reconstrução da catedral de Notre-Dame, que foi atingida por um grande incêndio na última segunda-feira (15). Trata-se de Lily Safra, viúva do banqueiro Edmond Safra e dona de uma fortuna calculada em R$ 5,1 bilhões. 

De acordo com o site Glamurama, Lily Safra fez uma doação no valor de 20 milhões de euros (R$ 88,8 milhões) no dia seguinte ao incêndio que causou comoção mundial. A destruição da famosa catedral, que será restaurada, sensibilizou bilionários. A arrecadação já teria ultrapassado os R$ 4 bilhões.

Bastante querida na França, onde recebeu o apelido de “Lily Dourada”, a brasileira doou do próprio bolso a quantia destinada a ajudar na reconstrução de Notre-Dame. 

O alto valor das doações tem provocado queixas entre líderes políticos e sindicais da França. Eles alegam que, enquanto um montante é rapidamente levantado para salvar um monumento, há outras prioridades no país. (Com informações do EM e O Tempo)