Orlando confirma duas infecções pela variante delta em pessoas 100% vacinadas contra a covid-19

Indivíduos não tiveram que ser hospitalizados porque, segundo as autoridades, a vacina protege o organismo humano de desenvolver os sintomas mais fortes da doença

0
2354
Cientistas alertam que o avanço da doença no Brasil se tornou uma ameaça global (Foto: Freepik)
Variante delta do coronavírus já se espalhou para pelo menos 85 países (foto: Freepik)

Dois residentes de Orlando, na Flórida, tiveram a contaminação pela variante delta confirmada, apesar de estarem totalmente vacinados contra a covid-19.

De acordo com o Secretário de Saúde da cidade, Raul Piño, um dos pacientes havia tomado as duas doses da vacina Pfizer e o outro a dose única da Johnson & Johnson.

Eles não tiveram que ser hospitalizados porque, segundo Piño, a vacina protege o organismo humano de desenvolver os sintomas mais fortes da doença.

A variante delta do coronavírus foi identificada pela primeira vez na Índia e já representa 20% de todos os novos casos de covid-19 nos EUA. Os dois infectados em Orlando afirmaram que nenhum deles viajou para fora do país no último ano.

Recentemente, o Chefe do Conselho Médico da Casa Branca, Dr. Anthony Faucci, disse que a variante representa uma “ameaça aos esforços do país de eliminar a doença”.

O líder da World Health Organization, Tedros Adhanom Ghebreyesus, descreveu a delta como “a mais transmissível das variantes identificadas até agora”, presente em pelo menos 85 países.

Até o momento, os Centers for Disease Control (CDC) não informaram a quantidade de pessoas contaminadas pela variante delta nos EUA.