Dólar dispara depois de declarações polêmicas do ministro Paulo Guedes

“Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada. Mas espera aí? Espera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai ali passear nas praias do Nordeste, está cheio de praia bonita"; dólar fechou a R$ 4.35 na quarta-feira (12)

0
1681
O ministro da economia Paulo Guedes (Foto Wilson Dias/Agência Brasil)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez uma declaração polêmica durante o encerramento do Seminário de Abertura do Ano Legislativo, organizado pela revista “Voto”, em Brasília. O ministro afirmou que o dólar baixo permitia que “empregadas domésticas fossem para a Disney”. Com isso, o dólar fechou a quarta-feira (12) a R$4.35.

“Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Vou exportar menos, substituição de importações, turismo, todo mundo indo para a Disneylândia. Empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada. Mas espera aí? Espera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai ali passear nas praias do Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu. Vai passear no Brasil, vai conhecer o Brasil, que está cheio de coisa bonita para ver”, declarou.

Em seguida, o ministro continuou falando sobre o assunto, mas acrescentando que a declaração poderia repercutir.

“Vamos botar todo mundo para conhecer o Brasil. Eu, de vez em quando, quis dar o exemplo, mas antes que falem: ‘Ministro diz que empregada doméstica estava indo para a Disneylândia’. Não. Ministro está dizendo que o câmbio estava tão barato que todo mundo estava indo para a Disneylândia, até as classes sociais mais baixas”, afirmou.

Na sequência do discurso, Paulo Guedes afirmou que “todo mundo que ir para a Disneylândia”, mas não “três, quatro vezes ao ano”.

As declarações polêmicas agitaram o mercado. O dólar encerrou o dia vendido a R$ 4,3505, em alta de 0,55%. Na máxima da sessão, chegou a R$ 4,3535, também o maior valor nominal (ou seja, sem considerar a inflação) já alcançado durante as negociações. No mês, o dólar acumula valorização de 1,53% e, no ano, de 8,5%.

Já o dólar turismo, vendido nas casas de câmbio, fechou a R$ 4,54 sem acréscimo do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

O dólar começou a quinta-feira (13) batendo novas máximas e chegando a R$ 4,38, após quatro quatro recordes consecutivos em relação ao real. Cerca de uma hora após o início dos negócios, no entanto, a moeda mudou de rumo e passou a cair, depois que o Banco Central anunciou um leilão de até 20 mil contratos de swap cambial.

Às 11h46 (horário de Brasília), a moeda americana era vendida a R$ 4,3209, em queda de 0,68%.

É a segunda vez no mês que o ministro comete gafes. Há alguns dias, ele chamou os funcionários públicos de parasitas. Com a reação negativa e generalizada, pediu desculpas. (Com informações do G1)