Dólar opera em alta e bate R$ 5,20

Na quarta-feira, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,20%, a R$ 5,1441

0
525
Uma série da fatores tem contribuído para a elevação do dólar frente ao real (Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)
Uma série da fatores tem contribuído para a elevação do dólar frente ao real (Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)

O dólar operou em alta na quinta-feira (12), acompanhando o movimento do mercado de câmbio internacional, que renovou a máxima em duas décadas em meio à forte demanda por segurança no exterior. Na máxima do dia, chegou a R$ 5,2091.

Na quarta-feira, o dólar fechou em alta de 0,20%, a R$ 5,1441. Com o resultado, passou a acumular avanço de 4,08% no mês. No ano, ainda tem queda de 7,73% frente ao real.

Os mercados seguem guiados por temores de uma maior desaceleração econômica global em meio a perspectivas de altas mais fortes dos juros pelo mundo para conter a inflação.

“Esperamos que os dados da inflação continuem sendo uma preocupação central tanto para as autoridades quanto para os investidores nos próximos meses”, disse Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management.

Juros mais elevados nos EUA tornam os investimentos em títulos do tesouro norte-americano (treasuries) mais rentáveis, valorizando o dólar frente às outras moedas e drenando liquidez de países emergentes como o Brasil.

Mesmo liderando o ranking mundial de juros reais, o real tem sido uma das moedas mais penalizadas pela recente debandada recursos aplicados em ativos e mercados considerados mais arriscados.

Expectativa é o Banco Central continuar elevando os juros em meio a uma inflação persistente, que há 8 meses permanece acima de 2 dígitos.

O IBGE divulgou na quinta (12) crescimento de 1,7% no volume de serviços prestados no Brasil. Foi a segunda alta seguida e o melhor resultado para meses de março desde 2011, quando teve início a série histórica da pesquisa.