Dona de imóvel terá de pagar $17 mil por ameaçar denunciar inquilina ao ICE

Juiz deu ganho de causa à inquilina, que era constantemente ameaçada pela dona do imóvel que alugava em NY

0
1772
ICE Badge
ICE Badge

A proprietária de um imóvel em New York pode ter que pagar até $17 mil por ameaçar sua inquilina – imigrante da Guiana que na época não tinha documentos – de chamar a Imigração. A inquilina estava com o aluguel atrasado e passou a sofrer ameaças. As informações são do New York Times. 

Durante a maior parte dos sete anos em que Holly Ondaan morou em seu apartamento, no Queens, New York, ela raramente era confrontada pela proprietária. Isso mudou quando a imigrante começou a ter problemas financeiros e não conseguia pagar o aluguel.

A proprietária, Diana Lysius, deu um passo agressivo: em mensagens de texto e e-mails, ela começou a “fazer ameaças de denunciar a inquilina para as autoridades federais de imigração”. Ela ainda teria escrito “leia a minha mensagem em letras maiúsculas”, dando um tom ameaçador ao conteúdo, de acordo com documentos judiciais.

Neste mês, um juiz decidiu que a proprietária violou a lei de direitos humanos da cidade e recomendou uma quantia de $17.000 referente a multa e danos morais.

A imigrante conseguiu se legalizar e a proprietária continuou fazendo ameaças. A imigrante testemunhou que as mensagens ameaçadoras alimentavam o medo de que ela pudesse ser separada de sua filha de 23 anos, uma cidadã dos Estados Unidos, e tornou a sua vida em um “desastre emocional”.

Ela teve problemas para dormir, perdeu o apetite e raramente saia do apartamento. Ela finalmente conseguiu se mudar do local. 

O caso foi uma das 160 investigações envolvendo discriminação habitacional e status de imigração feitas pela comissão no ano fiscal de 2018.

O número real de incidentes de discriminação habitacional contra imigrantes é provavelmente muito maior, embora as vítimas geralmente tenham medo de levar esses casos adiante, dizem os grupos da comissão e de defesa.

As autoridades da cidade consideraram a decisão uma rara repreensão que poderia ser um novo padrão para determinar o tratamento dos inquilinos imigrantes.

“Acreditamos que isso não apenas estabelece um precedente para proteger as possíveis vítimas de discriminação habitacional de serem ameaçadas pelo ICE, mas também envia uma mensagem clara para aqueles que considerariam se envolver em tal discriminação”, disse Sapna V. Raj, vice-comissária do departamento.