Donald Trump é eleito presidente dos Estados Unidos

Republicano contraria todas as pesquisas e supera Democrata Hillary Clinton com vitórias em estados cruciais

0
6260
Apoiadores de Trump comemoram vitória em NY
Apoiadores de Trump comemoram vitória em NY

Contrariando as expectativas e a maior parte das pesquisas eleitorais, o Republicano Donald Trump foi eleito na terça-feira (8) presidente dos Estados Unidos, derrotando a Democrata Hillary Clinton no Colégio Eleitoral, ultrapassando os 270 votos necessários para a vitória. É a primeira vez que alguém sem qualquer experiência na carreira política ou militar se torna presidente dos EUA.

Uma das grandes surpresas foi a vitória de Trump na Flórida, estado considerado chave, onde há grande presença de imigrantes, para os quais Trump voltou a artilharia durante toda a campanha. O presidente eleito pretende construir um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México e prometeu deportar todos os imigrantes vivendo irregularmente nos Estados Unidos.

Nascido em 14 de junho de 1946 no bairro novaiorquino do Queens, Trump é o quarto dos cinco filhos de Fred Trump, um construtor de origem alemã, e Mary MacLeod, uma dona de casa de procedência escocesa.

Desde criança ele mostrava um comportamento rebelde, tanto que seu pai teve que tirá-lo da escola aos 13 anos, quando ele agrediu um professor, e interná-lo na Academia Militar de Nova York, com a esperança de que a disciplina militar corrigisse a atitude de seu filho.

Em 1968, o hoje magnata formou-se em Economia na Escola Wharton da Universidade da Pensilvânia, e se transformou no favorito para suceder o pai no comando da empresa familiar, Elisabeth Trump & Son, dedicada ao aluguel de imóveis de classe média nos bairros nova-iorquinos de Brooklyn, Queens e Staten Island.

Já nos anos 1980, tinha em construção diversos empreendimentos na cidade, incluindo a Trump Tower e o Trump Plaza, além de cassinos em Atlantic City, em Nova Jersey. Casou-se pela primeira vez em 1977, com a modelo tcheca Ivana Zelníčková, com quem tem três filhos, e pela segunda vez em 1993, com a atriz Marla Maples, com quem tem uma filha.

Em 2011, casou-se com a atual mulher, Melania Trump, ex-modelo eslovena, naturalizada americana, de 46 anos, mãe de Barron, de 10 anos. Ela foi colocada longe dos holofotes durante a campanha. Já os filhos adultos de Trump, Ivanka, Donald Jr. e Eric Tiffany, participaram ativamente da corrida eleitoral. Trump tem sete netos.

Apesar de afirmar ter $10 bilhões, sua fortuna foi estimada em $4,5 bilhões, segundo a revista Forbes. Em 2014, o Partido Republicano sugeriu que concorresse ao governo de New York, mas Trump disse que o cargo não lhe interessava.

Trump mora em um triplex no topo da Torre Trump, em New York, e viaja em seu Boeing 757 privado, que serve regularmente como pano de fundo para seus comícios.

Trump não é dos mais fiéis a ideologia: foi Democrata até 1987 e em seguida Republicano (1987-1999). Registrou-se em seguida no partido da Reforma (1999-2001), retornou ao Democrata (2001-2009), e por fim ao Republicano novamente. Durante a sua carreira foi alvo de dezenas de processos civis relacionados aos seus negócios e pediu falência três vezes.

Trump recusou-se a mostrar seu imposto de renda durante a campanha – uma tradição para os candidatos à Casa Branca – e reconheceu que não tinha pago impostos federais durante anos, depois de informar enormes perdas de $916 milhões em 1995. “Isto faz de mim uma pessoa inteligente”, disse ele a respeito.

A terça-feira foi de vitória avassaladora para o Partido Republicano. Além da presidência, o partido manteve a maioria no Senado e na Câmara dos Deputados. O Partido deve ter maioria também na Suprema Corte, já que há uma vaga na Corte desde a morte do juiz Scalia que não foi preenchida ainda. O nome será indicado pelo próximo presidente, já que o atual Senado recusou-se a aprovar o nome indicado pelo presidente Barack Obama.

Pouco antes da confirmação da eleição do Republicano, mas com a vitória já praticamente garantida, os mercados financeiros desabaram pelo mundo. Nos EUA, o índice futuro do DOW Jones, da Bolsa de Valores de New York, já havia caído 4,4%.

Em outras disputas no estado da Flórida o senador Republicano Marco Rubio foi reeleito, foi aprovado o uso da maconha para fins medicinais e falhou a polêmica proposta de uso particular de energia solar. O sheriff Scott Israel, do condado de Broward, foi reeleito para o cargo.