“Dreamers” temem novo ataque do governo ao DACA

Administração atual não esconde que quer acabar com programa que beneficia 650 mil jovens estrangeiros

0
1378
O DHS havia suspendido todas as novas aplicações para o DACA em julho (foto: Funcrunch.org)
O DHS havia suspendido todas as novas aplicações para o DACA em julho (foto: Funcrunch.org)

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, anunciou que o governo planeja novas ordens executivas para alguns setores, entre os quais a imigração. Ele não forneceu detalhes sobre o conteúdo dos decretos nem a data em que seriam assinados pelo presidente Donald Trump, mas a simples menção à questão da imigração acendeu o alerta entre os “dreamers”, os jovens beneficiados pelo DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals). Vale lembrar que no mês passado, após a decisão da Suprema Corte, determinando que o programa de 2012 ainda está valendo, a administração federal prometeu buscar outros caminhos para cancelar o benefício. 

Na ocasião, o secretário interino do Departamento de Segurança Interna (DHS), Chad Wolf, garantiu que obedeceria à decisão da principal Corte do país, mas ressaltou que continuará trabalhando para acabar com a política implantada na gestão do ex-presidente Barack Obama, por considerá-la “ilegal”. Para Chad “em nenhum momento” os magistrados da Suprema Corte disseram que o DACA era um programa legal e que o governo Trump continua buscando “cancelar” o benefício.

Segundo a Univision News, fontes democratas do Senado afirmaram que o governo planeja “uma nova investida” contra o DACA, mas não se sabe se o farão por meio de ordem executiva ou de memorando. “Temos informações de que a Casa Branca está trabalhando em mais uma tentativa para acabar com o programa”, disse uma pessoa da comunidade “dreamer” que pediu para não se identificar: “Estamos ouvindo rumores há alguns dias”.

Outras fontes disseram o mesmo. “É público que o presidente tentará novamente cancelá-lo”, disse em comunicado oficial a Libre Initiative, uma organização apartidária e sem fins lucrativos que promove os princípios e valores de uma sociedade livre e aberta para capacitar a comunidade hispânica. “Dissemos desde o início que a responsabilidade pelo futuro dos mais de 650 mil “dreamers” protegidos pelo DACA está nas mãos do Congresso”, diz Wadi Gaytan, porta-voz da Free Initiative. “Mas o governo pode retirar o programa a qualquer momento com um novo argumento”, disse ele.

Os “dreamers” sabem disso e afirmam que estão prontos para uma nova batalha. “Sabemos que o governo não iria descansar após a decisão da Suprema Corte, principalmente porque eles perderam”, diz Cristina Jiménez, diretora executiva e cofundadora da organização United We Dream (UWD). Ou seja, espera-se para os próximos dias um novo round nessa batalha.