E o favorito caiu…

0
641
O craque Gerson não vem jogando bem pelo Flamengo, assim como toda equipe (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
O craque Gerson não vem jogando bem pelo Flamengo, assim como toda equipe (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

No início da temporada, a maioria dos jornalistas esportivos e torcedores não tinha dúvida em apontar o Flamengo como o principal favorito para repetir 2019 e conquistar os torneios mais importantes. Entretanto, alguns fatores fizeram com que, um ano depois, este favoritismo evaporou e em seu lugar está se instalando um foco de crise.

Mas como isto ocorreu? A reversão das expectativas é consequência de uma série de fatores que começou exatamente pela saída do técnico Jorge Jesus do comando flamenguista. Ele decidiu aceitar o desafio de reconstruir o Benfica, a fim de tornar o gigante português em um representante de destaque no futebol europeu. Ironicamente, o projeto dos Encarnados não está tendo o sucesso esperado e muita gente já questiona o desempenho de Jorge Jesus que teve carta branca para refazer o elenco da equipe de Lisboa.

Do outro lado do Atlântico, o Flamengo também não se ajustou. Para substituir o técnico português, os dirigentes do Rubro-Negro carioca foram buscar Domenéc Torrent – um auxiiar de Pep Guardiola que apenas havia treinado o New York City da MLS no futebol profissional. Apesar de sua porcentagem ser elevada, a torcida não aprovou sua contratação e ele acabou demitido após ter sofrido duas goleadas (4 a 1 para o São Paulo e 4 a 0 para o Atlético-MG).

A solução encontrada foi buscar Rogério Ceni, ex-ídolo do Tricolor paulista e com um bom trabalho frente ao Fortaleza. Em apenas três jogos, ele ainda não sabe o que é vencer com o Flamengo. Foram duas derrotas para o São Paulo (2 a 1 e 3 a 0, na quarta-feira, 18 de novembro) e um empate no Maracanã em 1 a 1 com o Atlético-GO.

Ainda na análise do mau desempenho flamenguista, vale destacar que o time foi prejudicado pelas lesões de jogadores importantes e pela saída de Rafinha e Pablo Mari, pois seus substitutos não conseguiram manter o mesmo nível dos que saíram do clube. 

Por fim, o clube está sentindo falta do calor de sua grande torcida, pois a pandemia da covid-19 impede torcedores de frequentar os estádios e empurrar a equipe, mesmo quando não está rendendo o esperado.

Claro que a situação do Flamengo não é desesperadora. Afinal, a equipe carioca está nas oitavas de final da Copa Libertadores da América – na próxima semana enfrentará o Racing em Avellaneda – e está no G4, com 36 pontos, a dois pontos do líder Atlético-MG, ao lado de Internacional e São Paulo.

Entretanto, não há como negar que a eliminação da Copa do Brasil deixará sequelas por ter sido humilhante. O São Paulo venceu o Flamengo pela terceira vez em 18 dias e está na semifinal da competição. Com uma exibição inteligente e segura, o time de Fernando Diniz fez 3 a 0 na quarta-feira (18), no Morumbi, e ficou com a vaga com um 5 a 1 no agregado. Luciano, duas vezes, e Pablo fizeram os gols que eliminaram Rogério Ceni pela segunda vez na competição – o Tricolor Paulista já tinha despachado o Fortaleza nas oitavas de final.

Com o resultado, o São Paulo terá pela frente o Grêmio na semifinal da Copa do Brasil. A vaga na decisão será definida em confrontos que praticamente fecham o calendário em 2020 nos dias 23 e 30 de dezembro. O mando de campo será sorteado pela CBF. Palmeiras e América-MG disputam a outra semi.

Agora, resta a Rogério Ceni e seu elenco encontrar soluções para reagir à má fase. O primeiro desafio está marcado para sábado (21) quando receberá o Coritiba no Maracanã. Depois, na terça feira (24) enfrentará o Racing em Buenos Aires.

Grêmio confirma fama de time copeiro

Jogadores do Grêmio se reúnem antes de enfrentar o Cuiabá (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)
Jogadores do Grêmio se reúnem antes de enfrentar o Cuiabá (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

A euforia da torcida do São Paulo preciosa ser contida, pois o próximo adversário tem tradição nesta competição e mostrou categoria em sua classificação. A vitória do Grêmio por 2 a 0 sobre o Cuiabá na quarta-feira (18) confirmou a classificação nas quartas de final da Copa do Brasil e reafirmou o “novo” time para as decisões da temporada. O técnico Renato Portaluppi lidera o Tricolor pela quarta vez às semifinais da competição em cinco disputadas na atual passagem.

Em 2016, o treinador assumiu no meio da disputa das oitavas e levou a equipe ao título. Em 2017 e 2019, o Grêmio também chegou à semifinal, mas foi eliminado por Cruzeiro e Athletico, respectivamente. Em 2018, caiu nas quartas, para o Flamengo.

A classificação garante um fim de 2020 com decisões. O Grêmio enfrentará o São Paulo em jogos de ida e volta nos dias 23 e 30 de dezembro. Atualmente, são oito vitórias consecutivas e 11 partidas de invencibilidade.

“Lógico que a gente vive um momento muito bom, é uma crescente. Mas é trabalho. Há 30 dias, muita gente não acreditava no Grêmio. E o Grêmio está aí. Eu sempre confiei nos profissionais aqui dentro, no meu grupo, a gente não precisa provar nada para ninguém”, apontou Renato.

Palmeiras apenas cumpre tabela e está na semifinal da CB

O jogador Raphael Veiga, do Palmeiras, em jogo contra a equipe do Ceará, durante partida válida pelas quartas de final (volta), da Copa do Brasil, na Arena Castelão. (Foto: Cesar Greco)
O jogador Raphael Veiga, do Palmeiras, em jogo contra a equipe do Ceará, durante partida válida pelas quartas de final (volta), da Copa do Brasil, na Arena Castelão. (Foto: Cesar Greco)

O Ceará até esboçou uma reação, mas o empate por 2 a 2 na noite de quarta-feira (18), na Arena Castelão, classificou o Palmeiras às semifinais da Copa do Brasil para enfrentar o América-MG, que eliminou o Internacional. Com a vitória por 3 a 0 no jogo de ida das quartas, em São Paulo, o Verdão entrou leve em campo, abriu mais dois gols de vantagem e viu o rival tentar surpreender no segundo tempo. Raphael Veiga fez os dois gols palmeirenses, enquanto Vina e Tiago Pagnussat marcaram para o Ceará.

Raphael Veiga brilhou, de novo, e carimbou a classificação do Palmeiras com mais dois gols, um deles de letra. São cinco gols nos últimos três jogos, na melhor fase do meia com a camisa alviverde.

América-MG faz história e está na semifinal da Copa do Brasil

Os pênaltis americanos foram convertidos por Léo Passos, Messias, Sabino, Marcelo Toscano, João Paulo e Juninho (Foto: Mourão Panda/América-MG)
Os pênaltis americanos foram convertidos por Léo Passos, Messias, Sabino, Marcelo Toscano, João Paulo e Juninho (Foto: Mourão Panda/América-MG)

Na quarta-feira (18), o Coelho conquistou a histórica classificação para a semifinal da Copa do Brasil! A equipe americana foi superada, por 1 a 0, no tempo regulamentar, gol de Yuri Alberto nos acréscimos, mas venceu o Internacional-RS, por 6 a 5, na cobrança de pênaltis, na Arena Independência, em Belo Horizonte. Os pênaltis foram convertidos por Léo Passos, Messias, Sabino, Marcelo Toscano, João Paulo e Juninho.

Na semifinal da Copa do Brasil, o Coelho enfrentará o Palmeiras-SP. As partidas estão marcadas para os dias 23 e 30 de dezembro, ainda sem horário definido.

Após a classificação histórica, o América vira a chave novamente para o Campeonato Brasileiro Série B. Neste sábado, a equipe americana enfrenta o Operário-PR, no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR).

Atlético-MG perde invencibilidade em casa 

Galo joga mal e é derrotado pelo Furacão em Belo Horizonte (Fotos: Agência Galo/Clube Atlético Mineiro)
Galo joga mal e é derrotado pelo Furacão em Belo Horizonte (Fotos: Agência Galo/Clube Atlético Mineiro)

O Atlético-MG, melhor mandante do Campeonato Brasileiro, foi derrotado em casa pela primeira vez no torneio. O Athletico-PR foi o algoz do Galo no Mineirão, na quarta-feira (18), em jogo atrasado da sexta rodada. O clube mineiro viu, assim, cair por terra a sequência de 15 jogos de invencibilidade em casa na temporada.

A equipe de Sampaoli, desfalcada pelo treinador que também testou positivo, vinha de 11 vitórias seguidas desde a derrota para a Caldense, no Mineirão, pelo Estadual. Depois, empatou com Fluminense e Sport, goleou Flamengo e, agora, perdeu depois de nove meses. 

A Covid-19 chegou ao Galo na véspera da partida. Vários titulares – Guga, Réver, Allan, Vargas – foram infectados e desfalcaram a equipe. Sem contar os três selecionáveis (Alonso, Savarino e Alan Franco, este também positivado). Também não tinha o técnico Jorge Sampaoli e vários outros membros da comissão técnica pelo mesmo motivo. O Athletico resolveu o jogo no primeiro tempo, com dois gols no ângulo de Everson.

O clube chegou a vencer 12 jogos seguidos no Mineirão até chegar na derradeira derrota. É a primeira vez que Sampaoli – ausente na partida – perde na condição de mandante como técnico do Galo. No tropeço para a Caldense, o técnico era Rafael Dudamel, demitido em fevereiro.

Sampaoli deixa escapar a chance de, novamente, encerrar o 1º turno sem perder em casa no Brasileiro. Em 2019, com o Santos, só foi ser superado na Vila Belmiro na 20ª rodada, diante do Grêmio. O Galo, agora, visita o Ceará e enfrenta o Botafogo em casa na 23ª rodada.

Brasil vira o ano com 100% nas Eliminatórias da Conmebol

Brasil caminha a passos largos para carimbar sua presença na Copa do Mundo do Catar 2022 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Brasil caminha a passos largos para carimbar sua presença na Copa do Mundo do Catar 2022 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A seleção brasileira se saiu bem, e com mais três pontos, no primeiro grande teste nas Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2022. O time comandado por Tite venceu o Uruguai por 2 a 0, na terça-feira (17), no Estádio Centenário, em Montevidéu, em seu último jogo em 2020. Arthur abriu o placar, e Richarlison ampliou.

A vitória faz com que o Brasil feche o ano na liderança das eliminatórias sul-americanas, com 100% de aproveitamento na competição. A Seleção tem 12 pontos conquistados em quatro partidas, estando na ponta da tabela, à frente do Equador, que tem nove, e da Argentina, com 10. O Uruguai fica em quarto, com seis pontos.