El campeón es Atlético Nacional

0
1778

E o título da Copa Libertadores de América ficou na Colômbia. Mais exatamente em Medellín, com a conquista do Atlético Nacional. O clube verdolaga vence a competição pela segunda vez. E a vitória deste ano não deixa nenhuma dúvida. Como frisou o comentarista da UOL e da Fox Esportes, Paulo Vinícius Coelho, o time colombiano somou 33 pontos em 14 partidas, mais do que os 32 conquistados pelo Boca Juniors em 2003. Nunca um time na história recente da Libertadores, desde 1989, com este número de jogos, foi tão perfeita para ganhar a Libertadores.

Ainda na análise de PVC: “Esta superioridade não apareceu durante toda a partida decisiva contra o Independiente del Valle. Depois de 25 minutos excelentes, grande atuação de Guerra, o primeiro venezuelano campeão da Libertadores, com gol de Borja, que havia desperdiçado frente a frente com o goleiro Azcona aos 19 segundos, o Atlético Nacional caiu de produção nos últimos quinze minutos da primeira etapa. “Fomos melhorando depois de vinte minutos e acho que houve uma jogada clara de pênalti”, reclamou o técnico do Independiente del Valle, Pablo Repetto, no final do jogo.

“A decisão pode se discutir. A campanha, não. O Atlético Nacional igualou recorde de invencibilidade de seu goleiro, sete partidas a partir do início do torneio sem sofrer gols, teve o melhor ataque, a melhor defesa, foi brilhante. Só o Atlético Mineiro, em 2013, foi campeão depois de ter a melhor campanha na fase de grupos antes do Atlético Nacional, no formato atual.”

Copa do Brasil tem seus classificados

A Copa do Brasil tem seus classificados para a fase de oitavas de final que reúne os clubes mais tradicionais que disputarão a Copa do Brasil, cujo vencedor ganhará o direito de participar da Copa Libertadores da América 2017, além da taça e da premiação em dinheiro. Na semana passada, alguns clubes já haviam carimbado sua presença na próxima fase: Botafogo da Paraíba, Vasco da Gama e Cruzeiro. Na quarta-feira (27), classificaram-se Santos, Juventude de Caxias do Sul, Atlético Paranaense, Fluminense, Ponte Preta e Botafogo do Rio de Janeiro. Na quinta-feira (28), classificou-se o último clube. Como o jogo entre América-MG e Fortaleza foi disputado na noite de quinta, não sabemos o resultado. Apenas que o clube de Belo Horizonte estava em vantagem por ter vencido o time do Ceará por 1 a 0. No total, são dez clubes classificados. Eles terão a companhia de Corinthians, Grêmio, Atlético Mineiro, São Paulo e Palmeiras que participaram da Copa Libertadores da América e do Internacional, melhor classificado no Brasileirão do ano passado. A fase de oitavas de final, no entanto, só começará após os Jogos Olímpicos de Verão que serão disputados em agosto no Rio de Janeiro. A tabela será divulgada no dia 2 de agosto.

Ricardo Oliveira resurge

A vitória do Santos sobre o Gama do Distrito Federal não surpreende. Afinal, o clube brasiliense nem na Série D está. Entretanto, o jogo serviu para dar ritmo ao centroavante Ricardo Oliveira, que está retornando ao futebol após uma lesão que o afastou dos gramados por um bom tempo. Ele foi autor dos três gols do Alvinegro praiano – um golaço de fora da área e dois em cobrança de pênaltis. O clube que vem disputando um bom Campeonato Brasileiro promete concentrar esforços também na Copa do Brasil. Vale lembrar que o Santos foi vice-campeão no ano passado ao perder a final para o Palmeiras em disputa de pênaltis. Agora, o Santos volta sua atenção para o jogo contra o Cruzeiro na Vila Belmiro. O contraste entre as duas equipes é visível. Enquanto o Santos está no G-4, a Raposa é vice-lanterna do Brasileirão 2016. Será a reestreia de Mano Menezes como técnico do time de Belo Horizonte. O Gama, por sua vez, não tem nenhum compromisso agendado.

Walter desencanta e classifica Furacão

Depois de empatar sem gols em casa com a Chapecoense, o Atlético-PR classificou-se para a próxima fase com novo empate. Lucas Gomes abriu o placar para a equipe catarinense, mas Walter empatou a partida e garantiu a classificação do Furacão. Os dois têm compromissos como visitants na 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão irá a Recife para enfrentar o Sport, enquanto a Chapecoense jogará com o São Paulo no Estádio do Morumbi.

Juventude também está na próxima fase

O Juventude de Caxias do Sul foi outra equipe que se classificou fora de casa. Após uma longa viagem até Belém do Pará, os gaúchos surpreenderam, porque o primeiro jogo foi 0 a 0 em Caxias do Sul. Na capital paraense, porém, o Paysandu decepcionou sua fanática torcida na Curuzu e foi derrotado pelo time da serra gaúcha por 2 a 1, com gols de Roniery (contra) e Celsinho para os caxienses e de Wallacer para o Papão. Agora, o Paysandu se prepara para receber o Vila Nova de Goiás pela Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto o Juventude enfrentará o Botafogo de Ribeirão Preto pela Série C do Campeonato Brasileiro.

Fluminense recupera-se e bate Ypiranga

Após o decepcionante empate em 0 a 0 no Rio de Janeiro, o Fluminense derrotou o Ypiranga, em Erechim, no Rio Grande do Sul, por 2 a 0, com gos de Cícero e Magno Alves no segundo tempo. Esse resultado Alivia a pressão dos torcedores do Tricolor carioca sobre o técnico Levir Culpi, os jogadores e a diretoria, sobretudo o presidente Peter Siemsen. Eles esperam para os torcedores apoiar a equipe no duelo com a Ponte Preta, no Rio. O próximo compromisso do Ypiranga será contra o Macaé fora de casa pela Série C do Campeonato Brasileiro.

Vinícius Tanque dá vitória ao Fogão

O gol solitário de Vinícius Tanque, jogar revelado na base do Botafogo, garantiu a vitória do Fogão sobre o Bragantino na Arena Ilha do Governador. Como os dois clubes alvinegros haviam empatado em 2 a 2 em Bragança Paulista, a vitória do clube carioca serviu para carimbar sua passagem para a próxima fase da Copa do Brasil. Agora, o Botafogo tem um compromisso mais difícil. O time da Estrela Solitária reabre sua Arena na Ilha do Governador para receber o Palmeiras, o líder da competição. Já o Bragantino, que está no Z-4 da Série B receberá o Bahia em Bragança Paulista.

A goleada da noite

A Ponte Preta recebeu o Figueirense de Florianópolis no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e aplicou uma goleada no time da capital catarinense. A Macaca fez 5 a 0, com dois gos de Thiago Galhardo, Douglas Grolli, Matheus Jesus e Roger. Na partida de ida, houve um empate em 0 a 0 no Estádio Orlando Scarpelli. O próximo jogo da Ponte será contra o Fluminense no Rio de Janeiro, enquanto o Figueirense receberá o Vitória em Florianópolis.

Usain Bolt chegou ao Rio

Em meio às controvérsias sobre a precariedade da Vila Olímpica, as estrelas olímpicas vão chegando ao Rio de Janeiro. O jamaicano Usain Bolt, recordista dos 100 m e 200 m, chegou cercado de muitas expectativas e declarou que vai demorar bastante para alguém conseguir derrubar seus recordes: 9s58 nos 100 m e 19s19 nos 200 m. Apesar de estar mais velho, Bolt promete uma participação memorável nos Jogos Olímpicos do Rio.

Novak Djokovic garante presença

A decepção pela desistência de Roger Federer em participar da Olimpíada está sendo compensada pela garantia de Novak Djokovic, o tenista nº 1 do circuito da ATP, que defender as cores da Sérvia na competição. Também Serena Williams, nº 1 no ranking da WTA, confirmou que participará da competição disputando o ouro em simples e em duplas com sua irmã Venus, ambas contribuindo para aumentar o quadr de medalhas dos EUA.

Michael Phelps despede-se no Rio

Por falar em EUA e medalhas, o nadador Michael Phelps também garantirá as arquibancadas do Parque Aquático Julio de Lamare para vê-lo dar seu show nas pisicinas. Ninguém subiu tantas vezes ao pódio em Olimpíadas quanto Michael Phelps. O americano de 30 anos disputou quatro edições dos Jogos e conquistou a incrível marca de 22 medalhas, superando a ginasta soviética Larissa Latynina, que levou para casa 18 medalhas nos anos 50 e 60. Phelps, além disso, tem também o maior número de ouros da história – 18, o dobro dos nove ouros de Latynina. E o americano pretende ampliar sua contagem no Rio 2016. A Olimpíada deste ano marca a despedida definitiva do maior nadador de todos os tempos das piscinas. Após dizer que deixaria o esporte logo depois dos Jogos de Londres, Phelps decidiu voltar às águas dois anos depois. Ele deve competir em três provas individuais em agosto, além dos revezamentos. Ou seja, privilégio para os fãs do nadador e da natação.

Rússia fora por doping

Há um sentimendo de frustração pela ausência (ainda não confirmada) da delegação da Rússia na Olimpíada do Rio de Janeiro. Afinal, o país sempre foi uma potência olímpica e rivalizou com os Estados Unidos e, mais recentemente, a China pelo topo no quadro de medalhas. Entretanto, uma denúncia de um jornalista destampou o segredo para se garantir tantas mdealhas. Ele entrevistou pessoas ligadas à formação de atletas olímpicos que revelaram haver um esquema para garantir os lugares mais altos dos pódios mundiais, mesmo que fosse preciso recorrer ao uso de doping, substâncias ingeridas pelos atletas para aumentar sua performance. Yelena Isinbayeva, uma das principais estrelas do atletismo mundial e símbolo da delegação olímpica por seu excelente desempenho e por sua beleza, demonstrou seu inconformismo com as autoridades russas e pediu clemência às autoridades do COI (Comitê Olímpico Internacional). No entanto, parece que a decisão será irrevogável, embora haja uma pequena possibilidade de os atletas russos participarem das ocmpetições defendendo a bandeira do COI. Entim, uma perda para o esporte mundial e uma tristeza para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Verdadeira seleção americana

Apesar de muitos craques da NBA terem esnobado o time olímpico americano, os EUA despontam como favoritos para vencer a competição e acrescentar mais uma medalha de ouro à sua coleção. Basta ver quem está na equipe olímpica dos EUA: Carmelo Anthony, LaMarcus Aldridge, DeMarcus Cousins, DeMar deRozan, Jimmy Butler, Kevin Durant, Paul George, Draymond Green, Kyrie Irving, DeAndre Jordan, Kyle Lowry e Klay Thompson. O técnico Mike Krzywewski será o comandante deste timaço

Basquete brasileiro perde Varejão

Enquanto nos EUA sobram craques, a Seleção Brasileira de Basquete sofre com a perda de um de seus titulares. Anderson Varejão, pivô do Golden State Warriors, está fora da Olimpíada. Aqui está a declaração do jogador capixaba depois de ter sido submetido a exames de imagem nos Estados Unidos e avaliado pelo médico Robert Watkins, em Marina Del Rey, na Califórnia: “É frustrante. Triste. Ainda não quero acreditar. Disputar as Olimpíadas no meu país, com a minha família, meus amigos, o público brasileiro… Isso nunca mais vai acontecer. Parece um pesadelo… Faltam menos de dez dias para os Jogos e sonhei muito com esse momento, ansiedade era grande, o frio na barriga. Estava feliz. Desde que anunciaram que as Olimpíadas seriam no Brasil, não conseguia pensar em outra coisa, mesmo durante a temporada, era impossível não imaginar, não lembrar. Infelizmente, por causa de uma lesão, vou ficar fora. É difícil demais aceitar isso”, disse. Para o lugar dele, foi convocado o pivô Cristiano Felicio, do Chicago Bulls. O Brasil tem possibilidades de fazer boa figura nesta modalidade.