Eleitor é preso ao agredir mesária por pensar que urna estava fraudada

Caso aconteceu no Pará; não houve nenhum tipo de fraude, ele apertou o 17 para governador, pensando que estava votando para presidente e anulou o voto

0
1422
Eleitor do Pará criou uma grande confusão ao pensar que urna estava sendo fraudada
Eleitor do Pará criou uma grande confusão ao pensar que urna estava sendo fraudada

Um eleitor do Pará causou um grande tumulto em uma seção eleitoral no Pará, na manhã deste domingo (28), quando pensou que a urna estava fraudada. Ele filmou a tela, o que é proibido, e quando a mesária tentou contê-lo, foi empurrada.

Uma juíza eleitoral, então, pediu a prisão do policial aposentado.  Nas imagens, a tela da urna mostra a opção de voto para governador, o número 17 e a mensagem de ‘voto nulo’. Isso ocorre porque, no Pará, não há candidato para governador com o número 17.

Ele, então, fez um vídeo para denunciar o que achou ser uma fraude no processo eleitoral. Ele ainda filma outros eleitores na fila e diz que “estão falsificando as urnas, 17 está aparecendo nulo”. O eleitor diz que estava tentando votar para presidente. Diante da cena, a supervisora da mesa alertou o eleitor que é proibido registrar o voto com o celular, e foi empurrada.

A Polícia Militar foi acionada, mas o eleitor se apresentou como PM da reserva e não foi preso por motivos hierárquicos, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA).

A juíza da 97ª Zona Eleitoral, Ana Patrícia Mendes, determinou a busca do eleitor para que ele seja autuado em flagrante. O TRE informou ainda que, caso a prisão não seja realizada em 24 horas, um inquérito será instaurado com as informações dos acontecimentos que foram registrados em ata. (Com informações do G1).