Em 15 anos, 170 mil brasileiros conseguem cidadania europeia

Portugal, Itália, Espanha e Alemanha estão no topo da lista de países de aprovação de pedidos de cidadania

0
1514
Lisboa, Portugal (Foto: AcheiUSA/Esterliz Nunes)
Lisboa, Portugal (Foto: AcheiUSA/Esterliz Nunes)

Segurança para andar nas ruas, perspectiva de renda, estabilidade e livre circulação são alguns dos motivos apontados por brasileiros que decidem se mudar para o Velho Continente. Desde 2002, quando o Serviço de Estatística da União Europeia (Eurostat) começou a contabilizar dados continentais, a 2017, o número de cidadanias concedidas aumentou mais de 800%. As informações são da Agência Brasil.

Enquanto 2.422 brasileiros obtiveram uma segunda nacionalidade europeia em 2002, por descendência, tempo de residência ou casamento, em 2017 foram 22.503. Nesses 15 anos, 170.187 brasileiros conseguiram a cidadania de um dos 33 países europeus analisados, dos quais a maioria integra a União Europeia.

O número de brasileiros que receberam uma cidadania europeia saltou 152% somente entre 2007 e 2008. Até então, a Alemanha era o país que mais aprovava pedidos, e foi aí que Portugal passou a liderar os casos.

Portugal foi responsável por 32% do total de cidadanias concedidas entre 2002 e 2017, seguido por Itália (17,8%), Espanha (15,63%) e Alemanha (7,83%). Juntos, esses países concentraram cerca de 75% dos casos.

Alemanha

O número de brasileiros que recebeu a cidadania alemã cresceu 369% entre 2002 e 2017, mostram dados do Eurostat. Apenas em 2017, foram 1.169 passaportes concedidos.

Para receber a cidadania, é preciso provar vínculos com o país europeu, por meio de um familiar que emigrou no passado para o Brasil, por ser filho de ou casado com alemães, ou por já residir no país por oito anos ou mais.

Em 15 anos, de 2002 a 2017, 13.328 brasileiros receberam o Staatsangehörigkeitsausweis, o certificado de nacionalidade alemã, que permite requisitar outros documentos civis do país, como cartão de identidade e passaporte. Nos anos mais recentes, entre 2008 e 2017, a maioria dos beneficiados eram mulheres e tinham entre 30 e 49 anos de idade.

O Eurostat ainda não contabilizou os dados de 2018, mas conforme informações do Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha (Destatis), o total de brasileiros que tiveram a cidadania alemã reconhecida no último ano aponta para um recorde: 1.235 casos aprovados.

Neste ano, a demanda segue alta. Apenas de janeiro a junho, por exemplo, houve 2.228 solicitações por busca a carteiras de estrangeiros.