Em conversa com Putin chanceler alemão e Macron exigem cessar-fogo 

Os três entraram em um acordo de manter contato nos próximos dias

0
327
Em frente à sede da ONU, manifestantes protestam contra a invasão da Rússia à Ucrânia (Foto: Loey Felipe/ONU)
Em frente à sede da ONU, manifestantes protestam contra a invasão da Rússia à Ucrânia (Foto: Loey Felipe/ONU)

O presidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, exigiram um cessar-fogo imediato em um telefonema com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse uma autoridade do governo alemão. Scholz e Macron disseram a Putin na quinta-feira (10) que qualquer solução para a guerra na Ucrânia precisa ser alcançada por meio de negociações diplomáticas. Os três concordaram em manter contato próximo nos próximos dias, acrescentou.

No mesmo dia na Turquia, os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e da Ucrânia, Dmytro Kuleba, se reuniram por uma hora e meia em Antália.

Esse foi o primeiro encontro de nível ministerial entre os dois países desde o início da invasão russa à Ucrânia, em 24 de fevereiro, em iniciativa mediada pelo governo turco. No entanto, a conversa não produziu nenhum avanço concreto.

A invasão russa ao território ucraniano chegou ao 15º dia, com registros de novos bombardeios, como na cidade portuária de Mariupol, onde uma maternidade foi destruída. O ministro ucraniano, Dmytro Kuleba, disse que a Rússia reafirmou as mesmas exigências por uma trégua. São elas:

• Reconhecimento das áreas separatistas de Donetsk e Lugansk como repúblicas independentes;

• Reconhecimento da Crimeia, anexada pelos russos unilateralmente em 2014, como território russo;

• Garantia de que Ucrânia não entrará na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) nem na União Europeia.