Embaixada dos EUA denuncia brasileiro adorador do massacre de Columbine, no Colorado

Autoridades americanas monitoraram o adolescente paulista que cultuava imagens da tragédia que deixou 13 mortos em 1999

0
2520
Os assassinos Dylan Klebold e Eric Harris momentos após entrarem armados na escola (foto: Wikimedia)

A Embaixada dos EUA no Brasil denunciou naquarta-feira (2), um jovem de 17 anos, morador  de Guaianases, na zona leste de São Paulo, que tinha adoração pelo massacre na escola Columbine High School, no Colorado. A tragédia ocorrida em 1999 deixou 13 alunos e um professor morto; além dos atiradores que cometeram suicídio. À pedido da Embaixada, a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do suspeito e encontrou fotos dos estudantes mortos, nomes dos assassinos – Dylan Klebold e Eric Harris- escritos na porta da geladeira, e várias imagens das vítimas no celular, incluindo o corpo de um homem como proteção de tela junto com os dizeres: “game over – fim da vida”.

Antes de acionar os policiais, os agentes do Departamento de Segurança Interna dos EUA passaram semanas monitorando conversas online do brasileiro que demonstravam obsessão pelo episódio. As autoridades americanas descobriram que ele planejava um ataque similar ao de Columbine. “Recuperamos mensagens deletadas do celular dele e, pela frieza e riqueza de detalhes, percebemos que ele era plenamente capaz de executar o ato”, falou à TV Record o delegado Laércio Ceneviva Filho. Por ser menor de 18 anos, o suspeito não teve a identidade revelada. Ele está sendo investigado.

Massacre de Columbine

No dia 20 de abril de 1999, por volta das 11: 50 am, dois homens armados entraram na Columbine High School, em Littleton, no Colorado, e abriram fogo contra alunos e professores. Os atiradores foram identificados como Eric Harris, 18, e Dylan Klebold, 17. Eles mataram 12 alunos , todos com idade entre 15 e 18 anos, e um professor, antes de correrem para a biblioteca onde dispararam suas armas contra si próprios.

Houve especulações de que Harris e Klebold cometeram os crimes porque eram membros de um grupo de párias sociais chamado Trenchcoat Mafia, fascinado pela cultura gótica. Outros disseram que eles sofreram bullyng e o massacre teria sido uma retaliação. Além disso, videogames violentos e música satânicas foram responsabilizados por influenciar os assassinos. No entanto, nenhuma dessas teorias foi comprovada. Investigações subsequentes determinaram que os assassinos escolheram suas vítimas aleatoriamente, e que o plano original era explodir uma bomba na escola, potencialmente matando centenas de pessoas.

O tiroteio na Columbine High School foi o maior em uma escola dos EUA até 2018, quando  Nikolas Jacob Cruz, de 17 anos, baleou e matou 17 e feriu 15 pessoas na Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, na Flórida. A tragédia de Parkland é a mais mortal já registrada em uma escola dos EUA.