Embraer e Azul assinam contrato de serviços para nova frota de jatos E195-E2

A Azul, que encomendou um total de 51 jatos E195-E2, será o cliente de lançamento deste modelo e receberá a primeira unidade no segundo semestre deste ano

0
1072
Airbus A320 da Azul
Airbus A320 da Azul

A Embraer anunciou nesta segunda-feira (17) na 53ª edição do Paris Air Show International ter assinado com a Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. um contrato de longo prazo para um programa de suporte de peças reparáveis à nova frota da companhia aérea de jatos E195-E2, a segunda geração de aeronaves comerciais da família de E-Jets da Embraer.

A Azul, que encomendou um total de 51 jatos E195-E2, será o cliente de lançamento deste modelo e receberá a primeira unidade no segundo semestre deste ano. O contrato com duração de vários anos inclui serviços de engenharia e manutenção avançada de peças a partir dos armazéns de componentes da Embraer em Fort Lauderdale, na Flórida.

A adesão ao Programa de Pool de serviços da Embraer foi firmada em dezembro de 2008, quando a Azul começou a operar os E-Jets da primeira geração, e mais recentemente ao Programa de Gestão de Manutenção. Com este novo contrato de suporte, a companhia aérea passa a ter cobertura para toda a sua frota de jatos Embraer.

“Estamos orgulhosos de que a Azul reforçou sua confiança na Embraer para atender à companhia e à sua nova frota de jatos E195-E2, reforçando nossa parceria estratégica de longa data”, afirmou o presidente e CEO da Embraer Serviços & Suporte, Johann Bordais. “A equipe TechCare está extremamente animada para fornecer o nível de serviço inigualável que os clientes esperam da Embraer.”

“A adesão a esse serviço da Embraer reforça a nossa filosofia de valorizar o produto brasileiro. Somos a única companhia aérea do país a adquirir aeronaves fabricadas no Brasil e, fortalecendo nossa parceria com a Embraer, seremos os lançadores da nova geração dos jatos da empresa. Esse suporte que acordamos com eles nos garantirá uma operação ainda mais eficiente, com maior competitividade e disponibilidade de aeronaves, o que também impactará na satisfação de quem voa Azul”, disse Alex Malfitani, vice-presidente Financeiro da Azul.