Empresas americanas dominam a lista de melhores empregadoras do mundo

0
678
A Samsung, da Coreia do Sul, ficou em primeiro lugar no ranking (Foto: Flickr)
A Samsung, da Coreia do Sul, ficou em primeiro lugar no ranking (Foto: Flickr)

As pesquisas foram realizadas em uma base contínua de junho a julho, e os participantes foram solicitados a avaliar sua disposição de recomendar seus próprios empregadores para amigos e familiares. Eles também foram solicitados a avaliar sua satisfação com as respostas de seus empregadores à covid-19 e pontuá-los por sua imagem, abordagem econômica, desenvolvimento de talentos, igualdade de gênero e responsabilidade social. A lista final é composta por 750 multinacionais e grandes corporações sediadas em 45 países.

Os Estados Unidos dominaram a lista com 247 empregadores, seguidos pela Europa com 224, e Ásia e Oceania com 208. A Samsung, da Coreia do Sul, ficou em primeiro lugar, seguida por Amazon e IBM, na segunda e na terceira posições, respectivamente. 

Não é novidade que os funcionários de organizações de TI, software e telecomunicações, que viram os negócios crescer e puderam trabalhar remotamente com mais facilidade, tenderam a avaliar as respostas de suas empresas ao coronavírus de forma mais positiva do que os trabalhadores de viagens e lazer ou empresas de transporte. Entrevistados da Colômbia e do Brasil ficaram muito mais satisfeitos com a forma como seus empregadores lidaram com a pandemia do que os do Japão, Cingapura, Coreia do Sul e Itália.

Muitas das empresas na lista não ficaram imunes aos efeitos da covid-19. A Amazon, principalmente, está enfrentando uma ação judicial alegando que a empresa não proporcionou aos funcionários da JFK8 Staten Island um ambiente de trabalho seguro. E pelo menos oito funcionários da Amazon morreram alegadamente de Covid-19. Porém, desde o início da pandemia, a empresa fez grandes investimentos para garantir segurança. Ela deu a todos os funcionários e parceiros da linha de frente um bônus totalizando $ 500 milhões em junho e gastou $ 4 bilhões em medidas relacionadas ao coronavírus, incluindo a distribuição de mais de 100 milhões de máscaras faciais aos funcionários, implementação de verificações de temperatura em locais ao redor do mundo e reforço de procedimentos de limpeza em todas as unidades da Amazon. A empresa também começou a testar regularmente seus funcionários para Covid-19 e planeja fazer 50 mil testes por dia em 650 locais até novembro.