EUA autorizam 1º medicamento de emergência com anticorpos contra a covid-19

O anticorpo monoclonal 'bamlanivimab', desenvolvido pela famacêutica Eli Lilly & Co será administrado por via intravenosa e promete ajudar o sistema imunológico a combater a covid-19

0
895
Possibilidade de estrangeiros serem vacinado na Flórida causou indignação entre residentes do estado (foto: wikimedia)
Possibilidade de estrangeiros serem vacinado na Flórida causou indignação entre residentes do estado (foto: wikimedia)

A Food and Drug Administration (FDA), entidade que regulamenta o comércio de alimentos e remédios nos EUA, autorizou o uso emergencial de um medicamento fabricado pelo laboratório Eli Lilly & Co que promete ajudar o sistema imunológico a combater a covid-19.

O tratamento é semelhante ao que o presidente Donald Trump recebeu após contrair o vírus no mês passado.

Denominado bamlanivimab, o medicamento administrado por via intravenosa poderá ser usado apenas por pessoas com mais de 12 anos de idade, com peso não inferior a 88 pounds (em torno de 40 kg) e que apresentem sintomas leves da covid-19, que não requerem hospitalizações.

Até o momento, apenas um medicamente, o remdesivir da Gilead Sciences, tem aprovação total do FDA para o tratamento da covid-19 nos EUA.

O bamlanivimab é um anticorpo monoclonal, uma classe amplamente usada de drogas biotecnológicas que, neste caso, funciona como uma cópia manufaturada de um anticorpo que o corpo humano cria para combater infecções.

O governo dos EUA comprou 300 mil doses do tratamento e se comprometeu a oferecê-lo gratuitamente, embora as unidades de saúde possam cobrar uma taxa pela administração do produto.