Ex-enfermeira do ICE denuncia cirurgias não autorizadas de histerectomia em mulheres imigrantes

A denúncia de 28 páginas foi protocolada pelos advogados do Project South nesta terça-feira (15)

1407
Denúncia aponta que mulheres eram levadas para fazer histerectomia sem seu consentimento total (foto: ACLU)

Dawn Wooten, uma enfermeira licenciada que trabalhou por três anos no centro de detenção Irwin County Detention, na Geórgia, procurou a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, do Partido Democrata, para dar voz a uma grave denúncia.

Segundo a enfermeira, mulheres imigrantes presas neste centro estavam sendo levadas para fazer histerectomia, sem seu consentimento total.

Histerectomia é o nome científico da cirurgia realizada no útero, que tem consequencias esterilizantes.

Além de procurar a parlamentar, Wooten, apresentou queixa formal nesta segunda-feira (14), dirigida ao Gabinete do Inspetor-Geral do Departamento de Segurança Interna, bem como ao Oficial de Direitos Civis e Liberdades Civis do Immigration and Customs Enforcement (ICE).

A denúncia de 28 páginas foi protocolada pelos advogados do Instituto para a Eliminação da Pobreza e do Genocídio, conhecido como Project South.

Dawn Wooten falou à rede de televisão MSNBC (imagem MSNBC)

“Em várias ocasiões, várias mulheres detidas vinham até mim e diziam: ‘Sra. Wooten, eu fiz uma histerectomia. Por quê?”, disse a enfermeira ao canal de televisão MSNBC. “Eu não tinha respostas para o motivo desses procedimentos”.

Ela também detalhou a maneira como a pandemia de coronavírus estava sendo tratada dentro das instalações.  Segundo Wooten, o centro não estava testando os detidos, reutiliza máscaras várias vezes e realiza higienização negligente. Suas queixas, disse ela, a levaram ao rebaixamento de suas função de funcionária em tempo integral para enfermeira de plantão.

“Quando comecei a falar sobre essas injustiças, pressionando a equipe a realizar mais testes covid-19, fui alertada”, disse.

Em um comunicado publicado nesta terça-feira (15), em sua página oficial, Nancy Pelosi fez a seguinte declaração sobre o assunto:

“Se for verdade, as condições terríveis descritas na denúncia – incluindo alegações de histerectomias em massa sendo realizadas em mulheres imigrantes vulneráveis ​​- são um abuso impressionante dos direitos humanos. Esta situação profundamente perturbadora lembra alguns dos momentos mais sombrios da história de nossa nação, desde a exploração de Henrietta Lacks, ao horror do Estudo de Sífilis de Tuskegee, às esterilizações forçadas de mulheres negras que Fannie Lou Hamer e tantas outras sofreram e lutaram.

O Inspetor Geral do DHS(  Department of Homeland and Security) deve investigar imediatamente as alegações detalhadas nesta denúncia. O Congresso e o povo americano precisam saber por que, e em quais condições, tantas mulheres, supostamente sem seu consentimento informado, foram pressionadas a se submeterem a esse procedimento extremamente invasivo e que altera sua vida.

A declaração completa de Nancy Pelos, em inglês, pode ser lida aqui

Procurada pelo jornal The Guardian, a porta-voz do ICE, Lindsay Williams, disse que a agência não comenta sobre os assuntos apresentados ao escritório do Inspetor-geral, mas ” alegações anônimas e não comprovadas devem ser tratadas com o ceticismo apropriado que merecem.”