Fábrica da Heineken na Bahia encerra atividades e demite

Salvador, vale lembrar, é a capital brasileira mais castigada pelo desemprego proveniente da crise que o país atravessa

0
2924
Vista aérea da unidade Heineken de Feira de Santana (Foto de Carlos Augusto)
Vista aérea da unidade Heineken de Feira de Santana (Foto de Carlos Augusto)

O desemprego no Estado da Bahia, que já é alto, cresceu devido ao encerramento das atividades de uma fábrica da cervejaria Heineken que funcionava na região. Reportagem do portal G1 mostra que, sob a justificativa de manter a sustentabilidade econômica, a fábrica da cervejaria holandesa em Feira de Santana (a 100 quilômetros de Salvador) teve suas atividades encerradas. A decisão foi divulgada pelo grupo na semana passada.

Em entrevista ao portal, o presidente do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas da Bahia, Roberto Santana, afirmou que o encerramento das atividades causa a demissão de 126 funcionários.

A fábrica de Feira de Santana foi inaugurada em 1994. À época, era denominada Cervejarias Kaiser. Em 2010, começou a ser gerida pela Heineken após tomada do controle acionário e chegada ao Brasil.

Santana destaca que foi informado por representantes da empresa que o fechamento da fábrica foi motivado pela inviabilidade econômica do negócio. Os dois produtos produzidos no local – cervejas das marcas Kaiser e Bavária -, estariam com baixa saída e alta estocagem. “Não estavam sendo aderidas pelo mercado”, conta.

Por meio de nota, a Heineken Brasil confirmou o fechamento da unidade e disse que a “decisão foi tomada com base nos constantes estudos de viabilidade do negócio e na necessidade de levar a operação da companhia a outro patamar de excelência, mantendo sua sustentabilidade econômica”.

Salvador, vale lembrar, é a capital brasileira mais castigada pelo desemprego proveniente da crise que o país atravessa. Recente levantamento mostra que a capital baiana tem uma a cada 4 pessoas desempregada – ou seja, 25% de sua população está sem trabalho.