Fabricante de móveis Ikea fará recall de 29 milhões de cômodas após mortes de crianças

Os recalls serão feitos nos EUA e Canadá; mortes ocorreram depois de móvel cair em cima das crianças

0
6729

A gigante de móveis sueca Ikea convocou nesta terça-feira (28) um recall de 29 milhões de cômodas nos Estados Unidos e no Canadá, após as mortes de pelo menos seis crianças desde 1989. As mortes ocorreram após o móvel cair em cima das crianças.

Em março, a Ikea foi informada da morte de um menino, após outras cinco mortes desde 1989, todas nos Estados Unidos. “Nenhuma dessas cômodas estava afixada à parede, segundo as informações que temos”, apesar de o manual de instrução indicar o procedimento, afirmou o porta-voz da empresa.

As crianças tinham idades entre 22 meses e dois anos de idade. Todos eram meninos e a causa sempre a mesma: queda do móvel sobre as crianças. A mãe de um dos meninos, Jackie Collas, criou um blog denominado “Heaven Has a Hero” trouxe a público sua tragédia. Ela contou que entrou no quarto do filho numa manhã em fevereiro de 2014 e, no instante que ela abriu a porta, ela viu que algo estava errado.

“A cômoda estava tombada no chão e o corpo do meu filho embaixo dela. Nesta hora comecei a gritar”, contou a mãe.

Palavra da Ikea

“Ikea Estados Unidos e Ikea Canadá vão lançar um recall local de cômodas da linha Malm apenas na América do Norte”, afirmou um porta-voz do grupo.

“As cômodas satisfazem as obrigações de estabilidade em todos os mercados onde são vendidas”, acrescentou o representante, destacando que as cômodas são seguras se estiverem afixadas às paredes.

Em comunicado, a Ikea afirmou que os consumidores deveriam parar “imediatamente” de usar qualquer cômoda que esteja no recall e não esteja apropriadamente fixada na parede. A empresa pediu ainda que o móvel seja colocado em uma área à qual as crianças não tenham acesso.

A companhia afirmou ter vendido mais de 147 milhões de cômodas no mundo nos últimos 13 anos, mais da metade (78 milhões) da linha Malm.