Facebook e Google reagem às ordens executivas de Trump

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, e Sundar Pichai, CEO do Google, estão preocupados com o impacto das medidas do presidente

0
6934
Sundar Pichai, CEO do Google, é indiano naturalizado americano

As ordens executivas do presidente Trump banindo a entrada no país de cidadãos de sete países, mesmo que tenham visto ou green cards, repercutiu mal nas duas gigantes americanas de tecnologia da informação.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, postou na sua página pessoal da rede social criticando as medidas: “Como muitos de vocês, estou preocupado com o impacto das recentes ordens assinadas pelo presidente Trump”, escreveu Zuckerberg. “Precisamos manter ester país seguro, mas temos que fazer isso com foco nas pessoas que representam a verdadeira ameaça. Expandir a vigilância para além das pessoas que são a ameaça real vai fazer com que todos os americanos fiquem menos seguros por causa do desvio de recursos, enquanto milhões de pessoas indocumentadas que não representam ameaça alguma viverão com medo da deportação”.

Já Sundar Pichai, CEO do Google, pediu a todos os funcionários da empresa no exterior que possam ser afetados pelas medidas que voltem o mais cedo possível para os EUA. “É doloroso ver o custo pessoal dessa ordem executiva para os nossos colegas”, disse Pichai, que nasceu na Índia e é naturalizado americano.

O setor de tecnologia, especialmente do Vale do Silício, depende muito da capacidade dos melhores engenheiros e programadores de todo mundo, e por isso um grande apoiador da causa imigratória.