Falso agente de imigração é preso por extorsão na Carolina do Sul

Homem é acusado de extorquir $70 mil de pelo menos seis vítimas

0
3525
Michael Anthony Ruiz, de 53 anos, se passava por agente do ICE
Michael Anthony Ruiz, de 53 anos, se passava por agente do ICE

Michael Anthony Ruiz, de 53 anos, morador em Greenville (SC), está preso sem fiança sob acusação de tráfico humano e outros crimes de extorsão e falsidade ideológica. Os detetives descobriram que Ruiz se apresentava aos estrangeiros indocumentados como agente do Departamento de Imigração e dizia que poderia ajudá-los a regularizar a situação imigratória no país, bem como conseguir documentos legais. Ele cobrava dinheiro das vítimas. A investigação revelou que Ruiz extorquiu mais de $70 mil de pelo menos seis pessoas com ações fraudulentas.

Atualmente, Ruiz está detido no Centro de Detenção do Condado de Greenville e enfrenta quatro acusações por tráfico humano, quatro acusações por chantagem e extorsão, quatro acusações por obter assinatura ou propriedade através de declarações falsas, quatro acusações por fingir ser uma autoridade para extorquir dinheiro, uma acusação por fingir ser uma autoridade, duas acusações de fraude financeira, alteração de venda de licença fictícia e uma acusação de conspiração.

De acordo com a polícia, tais tipos de esquemas já existem há muito tempo, mas tem ocorrido uma avalanche deles desde que Donald Trump foi eleito presidente dos EUA. Em fevereiro, o Departamento de Polícia de Lynn (MA) alertou os imigrantes depois que uma família denunciou que recebeu uma ligação telefônica de uma pessoa informando que agentes do ICE realizariam uma batida na residência se não fosse enviada uma determinada quantia de dinheiro via remessa.

Em Illinois, as autoridades investigam denúncias de cerca de 10 moradores equatorianos em Chicago que denunciaram uma mulher que finge ser advogada tem contatado as pessoas através de mensagens de texto e o Facebook. Ela alerta falsamente às pessoas de que possuem um caso de imigração pendente e exige dinheiro para vistos e impostos. (Com informações do Brazilian Voice).