Falta de consenso faz condados de Miami-Dade e Broward adiarem reabertura das escolas

Escolas católicas nos dois condados voltaram a receber os alunos nesta semana

0
766
Programação inicial previa retorno no final de setembro (foto: flickr)
Programação inicial previa retorno no final de setembro (foto: flickr)

O Conselho Escolar de Miami-Dade votou unanimemente para atrasar o início das aulas presenciais para pelo menos 14 de outubro, contrariando o plano inicial de iniciar a reabertura no final de setembro.  Com o novo plano, os alunos voltariam para a escola de forma escalonada, com todas as salas de aula completas até 21 de outubro.

A programação anterior previa a seguinte agenda de retorno:

30 de setembro:  Jardim de infância até a 1ª série. Dia 5 de outubro:  2ª a 5ª série do ensino fundamental, 6ª série do ensino médio, high school 9º e 10º graus.  Dia 7 de outubro: ensino médio, séries 7 a 8 e ensino médio 11-12.

Os alunos das escolas públicas de Broward também irão esperar um pouco mais em casa. As aulas que estavam previstas para começar dia 5, foram transferidas para o dia 14 para algumas turmas, até o retorno completo a partir de 20 de outubro.

As escolas de Palm Beach retomaram as aulas presenciais em 21 de setembro.

Escolas católicas voltam a receber alunos   

Enquanto as escolas públicas não chegaram a um acordo , as escolas católicas dos dois condados Miami-Dade e Broward abriram as portas para os alunos nesta quarta-feira (23).

A decisão de reabrir as escolas foi tomada pela Arquidiocese de Miami, que   dirige essas unidades de ensino em todo o sul da Flórida. A transição para o ensino presencial será gradual, começando esta semana e terminando no dia 2 de outubro. As escolas católicas estiveram fechadas desde a primavera devido à pandemia do coronavírus.

Estima-se que cerca de 33 mil alunos estão matriculados nas 49 escolas católicas primárias e oito secundárias nos condados de Miami-Dade, Broward e Monroe.

Algumas unidade de ensino só permitiram que os alunos da pré-escola, do jardim de infância e da primeira série retornassem esta semana, reservando a próxima semana para os mais velhos. Outras optaram por métodos híbridos, permitindo que os alunos se revezassem a cada dois dias entre as salas de aulas virtuais e físicas.

Todas as escolas exigiram o uso de máscaras e implementaram métodos de saúde e segurança como instalações de estações de lavagem das mãos, uso de desinfetante e exames de temperatura.