Familiares pedem ajuda para levar corpo de mineiro assassinado nos EUA para o Brasil

Aelson Caldeira foi encontrado com um tiro na nuca, dentro de seu carro, na tarde da sexta-feira (25). A polícia ainda não concluiu as investigações sobre as causas do crime, mas há suspeita de que ele possa ter se envolvido em uma briga de trânsito

0
2688
Aelson Caldeira, 38 anos, era natura de Capitão Andrade, no leste de Minas Gerais (foto: Reprodução Gofundme)
Aelson Caldeira, 38 anos, era natura de Capitão Andrade, no leste de Minas Gerais (foto: Reprodução Gofundme)

Aelson Caldeira, 38 anos, era de Capitão Andrade (40 quilômetros de Governador Valadares), e morava na Philadelphia, estado da Pennsylvania, desde 2017, onde trabalhava como carpinteiro.

Ele foi encontrado com um tiro na nuca, dentro de seu carro, na tarde da sexta-feira (25). De acordo com o obituário, os policiais o levaram para o hospital ainda com vida, mas ele foi declarado morto no dia seguinte.


A polícia ainda não concluiu as investigações sobre as causas do crime, mas há suspeita de que Caldeira possa ter se envolvido em uma briga de trânsito. 

Como não possuem condições financeiras para custear os funerais e o traslado do corpo para o Brasil, familiares e amigos organizaram uma campanha no site gofundme.com para arrecadar $12 mil para ajudar nos custos.

Na descrição da campanha para pedir as doações, amigos escreveram: “Aelson Caldeira foi baleado na parte de trás da cabeça no dia de Natal. Ele foi encontrado no carro que estava dirigindo e levado para o hospital. No dia seguinte, ele foi pronunciado morto devido a nenhuma atividade cerebral. Ele tinha apenas 38 anos. Aelson era um pai maravilhoso, filho, amigo e amado por muitos e neste momento trágico, sua família tem meios financeiros mínimos e queremos arrecadar fundos para ajudar sua família neste trágico momento de necessidade”.

Clique aqui para fazer uma doação.