Agentes do FBI mortos em Sunrise eram especialistas em crimes contra crianças

Agentes especiais Laura Schwartzenberger, 43, e Daniel Alfin, 36, foram mortos na manhã desta terça-feira (2) em um operação que investiga crime de pornografia infantil

0
1662
foto: FBI

O diretor do FBI, Christopher Wray, identificou os dois agentes do FBI mortos a tiros enquanto cumpriam um mandado de busca e apreensão relacionado a um caso de exploração sexual de crianças em Sunrise, na Flórida, na manhã desta terça-feira (2).

Eles eram Daniel Alfin, de 36 anos, e Laura Schwartzenberger, de 43.

“Todos os dias, os agentes especiais do FBI se colocam em perigo para manter o povo americano seguro. O agente especial Alfin e a agente especial Schwartzenberger exemplificam o heroísmo hoje em defesa de seu país”, disse o diretor do FBI em comunicado.

Laura Schwartzenberger trabalhava para a instituição desde 2005 e morava em Coral Springs. Ela era especializada em crimes envolvendo crianças e fazia parte da missão Miami Field Office Innocent, que investiga pessoas envolvidas na exploração sexual de menores.

Em uma entrevista de 2018 concedida ao canal CBS News 12, ela compartilhou sua experiência na área e expressou simpatia pelas vítimas. “É muito traumatizante”, disse ela. “A reputação deles está em jogo.”

O outro oficial morto nesta manhã, Daniel Alfin, tornou-se agente do FBI em 2009 e era especializado em investigar cibercriminosos que aliciavam crianças pela internet.

Em 2017, Alfin liderou uma investigação em um site chamado Playpen, considerado o maior site de pornografia infantil na dark web.

A plataforma administrada por Steven W. Chase, 58, de Naples, FL, expunha sexualmente milhares de crianças de diferentes partes dos EUA e do mundo.

Depois de apreender os servidores do site, os investigadores do FBI o mantiveram em operação por duas semanas, tendo anexado um software para detectar as identidades dos usuários. 

A operação comandada por Alfin resultou na prisão de 900 pessoas em diferentes países. Nos EUA, 55 crianças foram identificadas ou resgatadas, de acordo com o FBI.

Além das mortes de Schwartzenberger e Alfin, a operação desta terça-feira em Sunrise deixou outros três agentes baleados; dois tiveram que ser hospitalizados mas se encontram em condições estáveis. O terceiro agente ferido não exigiu hospitalização.

Segundo a polícia, o suspeito fez uma barricada dentro de sua residência e começou a atirar com a chegada dos agentes. O homem agora está morto.