Filmes brasileiros participam de quatro festivais internacionais

Cinema do Brasil vai participar de festivais na Alemanha, Argentina, França e Portugal

0
1292
Cena de “Olympia 2016”, de Rodrigo Mac Niven. Foto de Humberto Teski
Cena de “Olympia 2016”, de Rodrigo Mac Niven. Foto de Humberto Teski

DA REDAÇÃO – Em maio, o Brasil apresenta 11 obras audiovisuais em quatro festivais internacionais. Todas as obras recebem o apoio da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

As participações deste mês tiveram início na 14ª edição do IndieLisboa, que acontece entre os dias 3 e 14 de maio na capital portuguesa. A produção apoiada pela Ancine é o curta “Os cuidados que se tem com o cuidado que os outros devem ter consigo mesmos”, de Gustavo Vinagre, que aparece na mostra Silvestre do evento, onde também serão exibidos outros títulos brasileiros como “Cidade do futuro”, de Cláudio Marques e Marília Hughes; e “Nunca é Noite no Mapa”, de Ernesto de Carvalho.

De 11 a 16 de maio ocorre em Oberhausen, na Alemanha, o 63º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Oberhausen, onde seguem apoiados pela agência três curtas que participam da competição principal do evento: “Elogio da Sombra”, de Joel Pizzini Filho; “Um musical”, de Tarcísio Lara Puiati; e “Vai e Vem”, de Louise Botkay. O festival exibe ainda “Caminho dos Gigantes”, de Alois Di Leo, na competição Infanto-juvenil.

A “Fábrica dos Cinemas do Mundo” (La Fabrique des Cinémas du Monde), evento paralelo ao Festival de Cannes destinado ao desenvolvimento de projetos de longas-metragens de realizadores novatos que habitam países da África, Ásia, Europa Central e Oriental, Oriente Próximo, Oriente Médio ou América Latina, tem duração de dez dias (de 16 a 26 de maio) e contará com a presença do projeto “Amanda e Caio”, de Daniel Ribeiro.

Já o Festival de Cannes acontece entre 17 e 28 de maio e traz em sua programação de mostras paralelas outras três produções brasileiras, com apoio do Programa da Ancine. O longa “Gabriel e a montanha”, de Fellipe Barbosa, concorre aos prêmios da Semana da Crítica. Já o curta de Gabriel Martins, “Nada”, participa da Quinzena dos Realizadores. Na mostra Cinefoundation, a participação brasileira fica por conta do curta “Vazio do lado de fora”, de Eduardo Brandão Pinto.

Entre 25 e 31 de maio, na Argentina, acontece o Cine Político. Ao festival chegam três obras brasileiras com o apoio da Ancine: “Olympia 2016”, de Rodrigo Mac Niven, e “O outro lado do paraíso”, de André Ristum, concorrem na Competição Internacional de Longas-Metragens; e “Cartas do desterro”, de Coraci Ruiz e Julio Matos, disputa a Competição Internacional de Curtas-Metragens.