Flamengo dá baile e vai à final da Copa Libertadores

0
4195
Bruno Henrique abriu o caminho para a goleada do Flamengo no Maracanã (Foto: Flamengo.com.br)
Bruno Henrique abriu o caminho para a goleada do Flamengo no Maracanã (Foto: Flamengo.com.br)

No Carnaval do Rio de Janeiro há (ou havia) um baile carnavalesco na sede do Clube de Regatas Flamengo chamado o Baile do Vermelho e Preto. Personalidades desfilavam perante as câmeras mostrando suas fantasias para deleite dos pobres mortais que curtiam o Carnaval em frente a uma tela de TV.

Noite de 23 de outubro de 2019. Semifinal de Copa Libertadores da América. Jogo entre Flamengo e Grêmio. O Rubro-negro carioca tinha a vantagem de jogar pelo placar de 0 a 0 porque havia arrancado um empate em 1 a 1 na Arena do Grêmio em Porto Alegre três semanas atrás.

Primeiro tempo: o Grêmio entrou em campo com objetivo claro de segurar o resultado em 0 a 0 e levar a decisão para o segundo tempo.  O plano falhou no final da primeira etapa quando Bruno Henrique aproveitou o rebote do goleiro Paulo Vitor após um chute de Gabigol.

Segundo tempo: com 1 a 0 contra, não restava outra alternativa ao Grêmio senão a de atacar o adversário. Só que o Flamengo, empurrado pela enorme torcida que lotou o Maracanã, voltou ainda mais concentrado e Gabigol acertou um belo chute de virada para amppliar o placar para 2 a 0, contando com uma boa colaboração do arqueiro gremista.

Um pênalti duvidoso sobre Bruno Henrique e convertido por Gabigol não deixou mais dúvida sobre quem seria o vencedor da partida. E estava tão fácil que o Mais Querido ampliou para 5 a 0, com gols de cabeça de sua dupla de zaga: Pablo Mari e Rodrigo Caio.

Daí, foi só tocar a bola esperando o fim da partida na qual o time carioca mais uma vez mostrou um futebol ofensivo e envolvente e ainda foi beneficiado por uma jornada apática da equipe sulista. Nem mesmo os bons zagueiros Geromel e Kannemann atuaram bem. Para piorar, está cada vez mais claro que Paulo Vitor não atravessa uma boa fase. Talvez seja o caso de o Grêmio pensar em contratar um novo goleiro para a próxima temporada.

Do outro lado, tudo era festa, com direito ao coro dos torcedores flamenguistas reverenciando Jorge Jesus, o treinador que veio de Portugal para formar a equipe que joga o melhor futebol da América do Sul. E terá possibilidade de confirmar o favoritismo no dia 23 de novembro em Santiago, quando enfrentará o River Plate de Buenos Aires na final da Copa Libertadores da América. Os fãs de futebol esperam que as tensões no Chile tenham diminuído para não estragar a festa do futebol.

Agora resta ao Grêmio voltar sua atenção ao Campeonato Brasileiro e tentar uma arrancada para garantir uma vaga direta para a Copa Libertadores da América do ano que vem. No domingo (27), recebe o Botafogo com obrigação de vencer para sair do 7º lugar. O Flamengo, por sua vez, deve aplicar nova goleada no mesmo domingo quando recebe o desesperado CSA no Maracanã, palco onde vem dando recitais futebolísticos. Ah, e a vitória deverá garantir também a conquista do Brasileirão 2019. Ou seja, o ano de 2019 está com cheiro de vermelho e preto, como se sentíssemos o olor dos lança perfumes dos antigos carnavais.

River Plate, a força dos Millonarios

Embora o Flamengo esteja voando e seja favorito na final do torneio, não se pode descartar o River Plate como possível campeão. O time de Marcelo Gallardo sabe jogar finais e é o atual campeão da Copa Libertadores da América. Está certo que se classificou com menos brilho do que o time brasileiro – conseguiu perder de 1 a 0 (gol de Jan Hurtado) para o horrível time do Boca Juniors em La Bombonera -, mas em nenhum momento deu para sentir que a classificação estivesse amaeaçado. O meio campo do River Plate com Fernandez, Enzo Perez e Borré engoliu o meio campo dos Xeneizes que conseguiram marcar seu gol apenas em uma jogada de bola parada.

Ao contrário do Flamengo, que está sobrando no Brasileirão, o time alvirrubro de Buenos Aires não se encontra em situação tranquila no Campeonato Argentino. Está em sexto lugar e precisa se recuperar para evitar que o arquirrival Boca Juniors conquiste mais um título, pois está liderando o certame local.

Enfim, uma coisa é certa. O Estádio Nacional de Santiago – caso seja confirmada a partida para a capital chilena – estará lotado por duas torcidas fanáticas que prometem fazer uma grande festa nas arquibancadas.

Miami Heat estreia com vitória na temporada 2019/20 da NBA

Mesmo sem contar com Jimmy Butler, craque do time, o Miami Heat estreou com uma boa vitória sobre o Memphis Grizzlies no American Airlines Arena.

Justise Winslow terminou com 27 pontos, sete rebotes e sete assistências, Kendrick Nunn marcou 24 pontos em sua estreia na NBA e eles carregaram o time do sul da Flórida para um último quarto arrasador que garantiu a vitória de 120 a 101 na noite de quarta-feira (23) na abertura da temporada 2019-20 para as duas equipes. Destaque também para outro estreante: Chris Silva anotou 19 pontos, capturou oito rebotes e fez três bloqueios. Goran Dragic assinalou 19 pontos para o Miami Heat, enquanto Bam Adebayo teve 14 pontos e 11 rebotes. 

Miami Heat volta à quadra no sábado (26) e joga contra o Milwaukee Bucks (time do craque grego Giannis Antetokumpo) na casa do adversário a partir das 5 horas da tarde.

Seleção Brasileira preparada para o Mundial Sub-17

Talles Magno, do Vasco da Gama, é o craque da Seleção Brasileira Sub-17 (Foto: Bruno Pacheco/CBF)
Talles Magno, do Vasco da Gama, é o craque da Seleção Brasileira Sub-17 (Foto: Bruno Pacheco/CBF)

A Seleção Brasileira estreia no Mundial Sub-17, contra o Canadá. A partida de abertura da competição será disputada na capital federal, no Estádio Bezerrão, no próximo sábado (26). Vale a pena frisar que o Brasil é o país sede da Copa do Mundo Sub-17.

A Seleção Sub-17 chegou à Brasília na última terça-feira (22) e foi a campo na manhã seguinte. O treinamento comandado pelo técnico Guilherme Dalla Déa deu ênfase ao trabalho ofensivo da equipe, com atividades voltadas para a transição de ataque e situações de superioridade numérica.

Titular da equipe nos últimos dois amistosos, o meia Talles Costa falou sobre a ansiedade que cerca a estreia no Mundial e o confronto com o Canadá no próximo sábado.

 “A expectativa é sempre muito boa e muito alta, pelo trabalho que tem sido feito. Estamos fazendo os últimos ajustes nessa semana para sábado estrearmos bem contra o Canadá. O apoio da torcida vai ter uma grande influência nos nossos jogos para chegarmos na final e sermos campeões”, destacou o meia.

Brasília receberá os dois primeiros jogos do Brasil no Mundial Sub-17. Além do confronto com o Canadá, a Seleção também enfrenta a Nova Zelândia no Bezerrão, na próxima terça-feira. O duelo final no Grupo A, contra Angola, será no Estádio Olímpico, em Goiânia.

Numeração dos jovens craques

A Seleção Brasileira já tem a sua numeração para o Mundial Sub-17, que começa no próximo sábado. Com o envio da lista oficial à FIFA, os 21 convocados conheceram os números que vestirão durante a campanha em busca do tetracampeonato mundial sub-17.

Confira a numeração:

1 – Matheus Donelli (Corinthians)

2 – Yan Couto (Coritiba)

3 – Henri (Palmeiras)

4 – Luan Patrick (Athletico-PR)

5 – Daniel Cabral (Flamengo)

6 – Patryck (São Paulo)

7 – Gabriel Veron (Palmeiras)

8 – Talles Costa (São Paulo)

9 – Kaio Jorge (Santos)

10 – João Peglow (Internacional)

11 – Talles Magno (Vasco da Gama)

12 – Marcelo Pitaluga (Fluminense)

13 – Gustavo Garcia (Palmeiras)

14 – Gabriel Noga (Flamengo)

15 – Renan (Palmeiras)

16 – Sandry (Santos)

17 – Diego Rosa (Grêmio)

18 – Matheus Araújo (Corinthians)

19 – Pedro Lucas (Grêmio)

20 – Lázaro (Flamengo)

21 – Cristian (Atlético-MG)