Flórida entra em estado de emergência por risco de desabastecimento de combustível

Decreto assinado pelo governador Ron DeSantis nesta terça (11), propõe medidas para diminuir impactos do ataque de hackers ao maior oleoduto dos EUA. Motoristas temem alta no preço do produto

0
3352
Outros 17 estados e Washington, DC, também decretaram estado de emergência (fot: pixabay)
Outros 17 estados e Washington, DC, também decretaram estado de emergência (foto: Reuters)

O governador Ron DeSantis declarou estado de emergência na Flórida devido a uma possível escassez de combustível provocada pelo ataque cibernético que interrompeu operações do maior oleoduto do país. O decreto foi assinado na noite desta terça-feira (11).

O Colonial Pipeline, responsável por 45% de toda a gasolina distribuída na Costa Leste dos EUA, foi atingido na sexta-feira (7) por um ataque de hackers que trancaram sistemas e exigiram pagamento de resgate para liberá-los.  As atividades estão interrompidas desde então.

Centenas de postos de gasolina da região informaram estar com os galões de combustíveis contados, segundo reportou o jornal Miami Herald. Analistas ouvidos pelo Herald disseram que a escassez se deve mais à compra exagerada de motoristas em pânico do que ao bloqueio do Colonial Pipeline. 

O temor dos cidadãos seria um aumento repentino no preço dos combustíveis no país, já que sem os dutos, só restará o transporte rodoviário, que torna o produto mais caro.

A ordem executiva assinada por DeSantis torna ilegal a manipulação de preços e aciona a National Guard para atuar junto com o gabinete de emergência estadual na busca de soluções para o problema.

A medida também retira, temporariamente, a exigência de peso e tamanho dos caminhões-tanque que entram no estado para abastecer os postos de distribuição.

No domingo (9), a Colonial Pipeline, que tem sede na Georgia, informou, em comunicado, que pelo menos 8,8 mil km de dutos foram reativados, mas as linhas principais continuam sem operar.

A ordem executiva fica em vigor por 30 dias. Além da Flórida, outros  17 estados e Washington, DC, também declararam emergência. São eles: Alabama, Arkansas, Delaware, Georgia, Kentucky, Lousiana, Maryland, Mississippi, New Jersey, New York, North Carolina, Pennsylvania, South Carolina, Tennessee, Texas e Virginia.