Fogo devasta Pantanal

Queimada de grande proporção já atingiu área do tamanho do Rio de Janeiro

0
640
Ibama suspeita que incêndios foram provocados por ação humana (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Mato Grosso)
Ibama suspeita que incêndios foram provocados por ação humana (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Mato Grosso)

DA REDAÇÃO – Uma queimada de grande extensão atinge o Pantanal de Mato Grosso do Sul há dez dias. A área destruída já é equivalente ao município do Rio de Janeiro, ou seja, cerca de 122 mil hectares. Este é o segundo incêndio na região em dois meses – no primeiro foram danificados 35 mil hectares. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) suspeita que os incêndios registrados em Mato Grosso do Sul foram provocados por ação humana e as autoridades competentes já abriram investigação para apurar o caso. 

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve grande aumento do número de queimadas. Só nos primeiros três dias de novembro foram 393 focos, enquanto a média para o mês inteiro é de 405. Em outubro o total de focos foi 20 vezes acima do registrado em setembro. O governo do estado de Mato Grosso do Sul afirmou que o incêndio tem “proporções nunca registradas, com cenário de devastação”.

A cortina de fumaça cercou os automóveis que passavam pela estrada que leva a Corumbá, a BR-262, e a Polícia Rodoviária Federal recomendou que a população evitasse o caminho. O cenário é de animais mortos queimados, como jacarés. Em uma via, quatro pontes foram queimadas num trecho de apenas 12 quilômetros. Alagados secaram com o calor do fogo, deixando cinzas e peixes mortos misturados na lama.

Brigadistas e bombeiros fazem o trabalho de combate. Três aviões sobrevoam o lugar lançando mais de 200mil litros de água. Tratores abrem vias para levar caminhões-pipa aos combatentes.