Wells Fargo demite funcionários por desvios de recursos da ajuda federal contra a covid-19

Mês passado, o banco Chase também informou a abertura de investigação para apurar ilegalidades no acesso aos recursos federais contra o coronavírus

0
1290
O banco informou que as ações ilícitas não envolevem os clientes (foto: Well Fargo)
O banco informou que as ações ilícitas não envolvem os clientes (foto: Well Fargo)

A instituição bancária Wells Fargo anunciou a demissão de 125 funcionários que fraudaram o sistema do U.S. Small Business Administration (SBA), para desviar para si próprios recursos que seriam destinados a ajudar os pequenos negociantes durante a pandemia de covid-19.

Um memorando divulgado por David Galloreese, chefe de recursos humanos do banco, informa que os contratos com os trabalhadores foram rescindidos e “que as ações ilícitas foram pessoais e não envolveram os clientes”.

A instituição não divulgou de quais estados os funcionários operaram a fraude, nem o montante desviado.

Em julho, um relatório da SBA listou milhares de casos envolvendo suspeitas de fraude de instituições financeiras no gerenciamento dos recursos do Paycheck Protection Program (PPP).

No final de setembro o banco Chase informou sobre a abertura de investigações para apurar supostas ilegalidades praticadas por funcionários e clientes no acesso a fundos de socorro às famílias atingidas pelo coronavírus nos EUA.