Gêmeos brasileiros são acusados de golpes no Condado de Broward

De acordo com a polícia, ao todo foram 158 saques fraudulentos em caixas eletrônicos em Miramar e Pembroke Pines (FL) num total de $37 mil levados

0
15077

Da Redação com Sunsentinel – Os irmãos gêmeos brasileiros Luciano de Proença e Leandro de Proença estão sendo acusados pela polícia americana de usarem cartões de débito falsos no Condado de Broward. Eles também têm acusações de fraudes de cartões bancários do Brasil.

De acordo com reportagem do jornal Sunsentinel, Luciano de Proença, de 30 anos, foi preso no dia 7 de abril num caixa eletrônico em Miramar (FL) usando cartão falso. Já o irmão Leandro foi preso uma semana depois, quando compareceu à audiência do seu irmão na Corte em Fort Lauderdale.

As transações bancárias fraudulentas ocorreram durante 11 dias começando no dia 28 de março, com 103 saques feitos em caixas ATM no Fifth Third Bank filial de Miramar (FL) e 55 saques no banco de Pembroke Pines, somando um total de $37.532 em saques, de acordo com a polícia.  A polícia investiga, ainda, a retirada de $69 mil do Bank of America em Hallandale Beach, Miami Lakes e em outras localidades do sul da Flórida.

No momento em que a polícia prendeu Luciano, ele tinha diversos gift cards no banco da frente do seu Jeep que eram recodificados e utilizados como cartões de débito de bancos localizados no Reino Unido, na Austrália e no Brasil. “Qualquer gift card que tenha tarja magnética pode ser recodificado e usado como cartão de débito”, disse o detetive responsável pelo caso, Mark Moretti.

Os gift cards eram falsicados por meio de um software que modificava a tarja magnética dos cartões, um esquema sofisticado de estelionato, segundo a polícia.

Brasil

Além do americano Fifth Third Bank, os gêmeos tiravam dinheiro de contas no Banco do Brasil. Os dois bancos foram avisados da fraude e vão processar os envolvidos.

Os dois irmãos foram flagrados por câmeras instaladas nos caixas eletrônicos. “Era um esquema muito inteligente porque eles tiravam vantagem de bancos em outros países, com fusos horários distintos”, disse o detetive.

Luciano de Proença está sendo acusado por 10 crimes, incluindo uso de cartões falsos; roubo de identidade; fraude de instituições bancárias e roubo. A fiança pelos crimes foi fixada em $130 mil.O advogado de Luciano informou que, como ele ainda não foi acusado formalmente, não há o que comentar.

Já Leandro foi preso com suspeita de fraude de bancos, roubo, uso de identidade falsa e uso de cartões de débito falsos.

Os dois terão de provar nos tribunais que o dinheiro para pagar a fiança não é originário de crimes. Eles também terão os passaportes apreendidos e serão monitorados eletronicamente.

A ONG Broward County Crime Stoppers está oferecendo $3 mil para quem der informações que ajudem a prender outros envolvidos no caso. O telefone é (954) 493-8477.