Governador de New York renuncia ao cargo após denúncias de assédio sexual

Andrew Cuomo, que nega as acusações, disse que essa “é a melhor decisão a ser tomada agora”; Kathy Hochul assume o cargo e passa a ser a primeira mulher a governar o Estado

0
852
Andrew Cuomo (Foto State of New York)

O governador de New York, Andrew Cuomo, renunciou ao cargo nesta terça-feira (10) após denúncias de ter assediado sexualmente diversas mulheres. O governador, que vai sair em 14 dias, disse que “essa é a decisão mais acertada a se tomar neste momento”.

A Democrata Kathy Hochul vai assumir o cargo e se tornar a primeira mulher a governar o Estado de NY.

Há uma semana, a procuradoria-geral de New York divulgou informações sobre uma investigação cujo relatório final apontou que o governador democrata assediou sexualmente atuais e ex-funcionárias do estado, bem como várias mulheres fora do governo estadual. O número de vítimas inicialmente informado pela investigação foi de 11 mulheres. A possibilidade de um processo de impeachment era grande.

Em coletiva de imprensa feita para anunciar seu afastamento, Cuomo negou as acusações feitas pela procuradoria, mas pediu desculpas a mulheres que “ofendeu”.

“Isso não é para dizer que não existem 11 mulheres que eu realmente ofendi. Existem. E, por isso, eu peço sinceras desculpas. Eu pensei que um abraço e colocar meu braço ao redor de uma pessoa da equipe eram gestos amigáveis, mas ela sentiu que eu fui longe demais. Eu beijei uma mulher na bochecha em um casamento e pensei que fosse amigável, mas ela sentiu que foi agressivo demais”, afirmou.

“Eu escorreguei e chamei pessoas de ‘querida’, e quis ser carinhoso, mas mulheres acharam isso ofensivo. Eu assumo totalmente as responsabilidades pelas minhas ações”, declarou.

Cuomo ainda acrescentou que possui um “senso de humor” que pode ser mal interpretado pelas pessoas, e que tem feito isso ao longo de toda sua vida. “Na minha mente, eu nunca cruzei os limites com ninguém, mas não percebi a extensão da linha que havia sido redesenhada”, alegou. Cuomo também pediu desculpas às suas três filhas.

O advogado de duas das mulheres que acusam Cuomo disse que elas estão “aliviadas” que ele não terá mais uma posição de poder. (Com informações da CNN)