Governadora do Alabama assina lei que prevê castração química para pedófilos

O projeto, aprovado na semana passada por parlamentares, foi assinado pela governadora nesta terça-feira (11) e começa a valer em setembro

0
2104
Governadora do Alabama, Kay Ivey, assina lei contra pedofila (Foto Divulgação do gabinete da governadora)
Governadora do Alabama, Kay Ivey, assina lei contra pedofila (Foto Divulgação do gabinete da governadora)

A governadora do Alabama, Kay Ivey, do Partido Republicano, assinou nesta terça-feira (11) uma lei que pune pessoas condenadas por crimes sexuais contra crianças menores de 13 anos com a castração química.

De acordo com o texto, o procedimento – feito com uma substância que reduz, inibe ou bloqueia a produção de testosterona e outros hormônios – deverá ser feito no mínimo um mês antes de a pessoa deixar a prisão. Os custos associados a ele também devem ser pagos pela pessoa condenada, se ela tiver condições financeiras.

Caso o condenado resolva deixar de receber a substância, deverá voltar para a prisão para cumprir o restante da sentença. O projeto de lei foi aprovado por parlamentares na última quarta-feira (5), mas ainda precisava de sanção governamental. A nova lei passa a valer em setembro.

“Essa lei tem o objetivo de proteger as crianças do Alabama”, comenta a governadora.

Alguns estados americanos têm leis parecidas com a castração química, que deve ser determinada por um juiz. Entre eles, a Flórida, Geórgia, Iowa, Luisiana, Montana, Oregon, Texas e Wisconsin.

Ativistas dos direitos humanos criticam a medida. “Essa lei apresenta diversos aspectos que contradizem a Constituição, como o tratamento médico involuntário, direito à privacidade, punição cruel e pouco usual”, comentou Randall Marshall, diretor do American Civil Liberties Union.