Governo quer queda de 10% na tarifa do Mercosul em seis meses, diz Guedes

Paulo Guedes afirmou que o Uruguai concorda com o Brasil quanto à redução das tarifas e também na defesa de liberdade para os integrantes do bloco fazer acordos

0
190
O ministro brasileiro destacou que o governo não quer que a cláusula de consenso no Mercosul seja de veto (Foto: portal.fgv.br)
O ministro brasileiro destacou que o governo não quer que a cláusula de consenso no Mercosul seja de veto (Foto: portal.fgv.br)

O governo quer em seis meses baixar em 10% a tarifa externa comum (TEC) do Mercosul, disse nesta quinta-feira (19) o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendendo que a investida será útil para barrar o aumento da inflação.

“Estamos atrasados até. É até bom que ajuda a travar um pouco essa alta de inflação que está havendo aí, a gente dá uma travada. É uma hora de aumentar a oferta de alimentos, aumentar a oferta de aço, de material de construção, tudo isso aí dá uma acalmada no setor”, disse ele, ao participar de audiência da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Segundo Guedes, a redução da TEC representa um passo inicial modesto, mas necessário para sinalizar para os parceiros a intenção do governo brasileiro de prosseguir com maior abertura comercial.

No âmbito do Mercosul, ele afirmou que o Uruguai concorda com o Brasil quanto à redução das tarifas e também na defesa de liberdade para os integrantes do bloco fazer acordos, enquanto a Argentina é contra e o Paraguai “está em cima do muro”.

O ministro destacou que o governo não quer que a cláusula de consenso no Mercosul seja de veto, afirmando que o país é grande demais e com muitos desafios para ser prisioneiro de um arranjo institucional ideológico e que não se moderniza.