Homem abre fogo em bar da Califórnia e mata 12 pessoas

Atirador se matou em seguida; segundo testemunhas, ele entrou no bar e abriu fogo

0
1995
Atirador abriu fogo contra universitários em bar FOTO AP
Atirador abriu fogo contra universitários em bar FOTO AP

Doze pessoas foram assassinadas e outras dezenas ficaram feridas depois que um atirador abriu fogo em um bar lotado na cidade de Thousand Oaks, na Califórnia. O bar estava repleto de estudantes universitários na hora do tiroteio. A polícia matou o atirador, identificado como o ex-soldado da Marinha Ian David Long, de 28 anos, que usou uma pistola calibre 45 para disparar contra os jovens.

Os disparos aconteceram durante um evento de estudantes universitários em um bar de música country chamado Borderline Bar and Grill por volta de 11 da noite.

Entre os mortos está Ron Helus, policial veterano que estava havia 29 anos nas forças de segurança locais e era xerife-adjunto no gabinete do condado de Ventura. Ele foi o primeiro policial que chegou ao local para conter o atirador e acabou sendo atingido pelo suspeito, morrendo horas depois no hospital.

“Ron era dedicado e trabalhador. Ele era totalmente comprometido, dava tudo que tinha e nesta noite, como eu disse a sua mulher, ele morreu como um herói. Ele entrou para salvar vidas, salvar outras pessoas”, disse o xerife local Geoff Dean em entrevista à imprensa.

Depois dos primeiros policiais que chegaram para conter o atirador, outras forças de segurança, incluindo a Swat, se dirigiram ao local. Eles entraram no bar e encontraram as vítimas e o atirador mortos. “Está um cenário horrível lá dentro, há sangue por todos os lados”, descreveu Dean.

Várias testemunhas ouvidas pelas emissoras de televisão locais descreveram um homem de barba e chapéu entrar no local e começar a atirar diante do balcão, enquanto as pessoas quebraram vidros do bar para fugir.

Universitários estavam no bar

Segundo a universidade Pepperdine, que fica próxima ao local, vários estudantes da instituição estavam no local para a ‘Noite Universitária Country’. “Estamos buscando identificar e fornecer apoio a esses alunos. Funcionários da Pepperdine estão trabalhando com as autoridades e divulgará novas informações assim que elas estiverem disponíveis. A universidade envia condolências e está rezando para todos os envolvidos nos eventos trágicos desta noite”, disse a instituição pelo Twitter.

A estudante Madeline Carr, editora do jornal da universidade, afirmou à CNN que conhecia alguns alunos que estavam no Borderline Bar & Grill no momento dos tiros. “Pepperdine é uma comunidade bem pequena, protegida… é um daqueles eventos difíceis de processar”, afirmou.

Segundo ela, o bar era aberto a maiores de 18 anos nas quartas-feiras e atraía os estudantes da Pepperdine. “É um lugar divertido para dançar”, contou.

Donald Trump se pronunciou no Twitter sobre os assassinatos. “Fui informado sobre esse tiroteio terrível na Califórnia. As forças de segurança, junto com o FBI, estão na cena. Treze pessoas, até agora, tiveram suas mortes confirmadas. O atirador está morto, junto com o primeiro policial a entrar no bar”, escreveu o presidente.

“A polícia mostrou muita coragem. A polícia rodoviária chegou à cena em 3 minutos, e o primeiro agente a entrar foi baleado inúmeras vezes, morrendo no hospital.  Deus abençoe todas as vítimas e as famílias. Obrigado às forças de segurança”, concluiu. (Com informações da AP, CNN e UOL).