ICE prende mais de 200 imigrantes indocumentados na Carolina do Norte

Alvo foram as cidades ‘santuário’, que protegem imigrantes sem documentos

0
6145
ICE tem aumentado a presença nas Cortes de Imigração
ICE tem aumentado a presença nas Cortes de Imigração

Entre segunda-feira (4) e quinta-feira (8), o U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) prendeu 227 imigrantes na Carolina do Norte especialmente em cidades ‘santuário’, que protegem imigrantes indocumentados. Uma das blitz aconteceu em uma fábrica de armas onde 27 trabalhadores foram presos.

Segundo o jornal Charlotte Observer, o ICE prendeu imigrantes nos condados de Mecklenburg, Wake e Durham – cujos governantes enfatizaram em suas campanhas que não cooperam com o ICE. As prisões ocorreram no trânsito, com agentes em coletes escritos ‘Police’.

De acordo com ativistas da área, os imigrantes indocumentados presos, em sua maioria, não tinham passagens pela polícia.

O ICE tratou as prisões como operações ‘normais’, nada fora da rotina. “Essa é uma consequência direta dessa política perigosa de não cooperar como ICE. Isso força os meus agentes ao ir para as ruas e cumprir a lei”, disse Sean Gallagher, diretor do ICE na Georgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul.

Prisões em fábrica de armas

Vinte e sete imigrantes indocumentados foram detidos em uma blitz do ICE em uma fábrica de armas na cidade de Sanford, na Carolina do Norte. A operação foi realizada na quarta-feira (6) na Bear Creek Arsenal e teve como objetivo prender imigrantes que trabalhavam sem a documentação necessária para tal.

O ICE informou que foi até o local cumprir um mandato de busca e apreensão.

De acordo com testemunhas, os agentes pediram os documentos de identidade dos trabalhadores e, caso não fossem documentos válidos nos EUA, eles prendiam os funcionários.