Imigrante indocumentado é preso acusado de matar jovem em Iowa

Estudante estava desaparecida desde o dia 18 de julho e corpo foi encontrado na terça-feira (21); ela saiu para correr de manhã e não foi mais vista

0
3267
Jovem foi morta por imigrante indocumentado, de acordo com a polícia
Jovem foi morta por imigrante indocumentado, de acordo com a polícia

A estudante Mollie Tibbets, de 20 anos, saiu da casa do namorado na manhã do dia 18 de julho para correr e nunca mais voltou. Familiares, amigos e o namorado da jovem fizeram uma grande comoção para tentar localizar a jovem até que na terça-feira (21) a história teve um trágico desfecho: o corpo de Mollie foi encontrado em um terreno baldio.

De acordo com a polícia, o mexicano indocumentado, Christian Bahena-Rivera, de 24 anos, foi preso e acusado pelo crime, depois de ser identificado por câmeras de segurança. Rivera disse aos policiais que viu a jovem correndo, se aproximou e começou a segui-la, mesmo quando ela teria dito que chamaria a polícia. Ele então a sequestrou e a forma com que ele a matou ainda não foi divulgada. O acusado levou os policiais até o local em que ele teria jogado o corpo.

As autoridades estavam procurando pela jovem há um mês e passaram dias assistindo e analisando o vídeo em que o carro do suspeito aparece seguindo a jovem. Caso seja condenado, Rivera deve passar o resto da vida preso.

A prisão do imigrante reacende o discurso já radical do governo americano no que diz respeito à imigração ilegal. “Vocês viram o que aconteceu com aquela bela jovem em Iowa? Isso nunca deveria ter acontecido. São ilegais em nosso País. Nossas leis imigratórias são desastrosas, mas nós vamos mudá-las”, disse Trump na noite de ontem em um comício em West Virginia.

No Twitter, o vice-presidente Mike Pence comentou o caso. “Elogiamos a rápida ação dos investigadores locais, estaduais e federais que trabalham em Iowa para deter um imigrante ilegal, que agora é acusado de homicídio em primeiro grau”.