Imigrantes transportados por DeSantis estão a caminho de conseguir a cidadania americana

Ao colaborar com as investigações, venezuelanos agora estão elegíveis para solicitar o visto “U”.

0
1541
Os imigrantes foram bem tratados pelas autoridades e pela população ao chegarem a Martha’s Vineyard (Foto: lavocedinewyork.com)
Foto: lavocedinewyork.com

Quando quase 50 imigrantes venezuelanos foram transportados do Texas para Martha’s Vineyard no mês passado, com recursos oferecidos pelo governador da Flórida, Ron DeSantis, o que o republicano não contava era que a sua atitude facilitaria o processo para que os indocumentados conseguissem a cidadania americana.

Essa semana, o Gabinete do Xerife do Condado de Bexar, que supervisiona a área de San Antonio, abriu uma investigação sobre os voos bancados por DeSantis e, por conta da colaboração dos imigrantes no processo, agora eles são elegíveis para solicitar o visto “U”, um tipo de status de imigração para vítimas de certos crimes que ocorrem em solo americano.

Os vistos exigem que um oficial assine o pedido antes que ele possa ser enviado aos Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA. Rachel Self, advogada de Martha’s Vineyard que coordena os casos de imigração dos imigrantes, declarou na quarta-feira (12) que voou para San Antonio para obter as assinaturas necessárias do escritório do xerife. “Agora tenho em minhas mãos certificados para cada uma das vítimas de Perla”, informou Rachel em um comunicado, referindo-se a Perla Huerta, a mulher que se acredita ser responsável pelo recrutamento de migrantes em San Antonio em nome de DeSantis.

Desde que os migrantes chegaram a Martha’s Vineyard – um destino conhecido como o local de férias favorito de liberais ricos –, advogados e agentes comunitários tentam coordenar moradia, atendimento médico e outras assistências para os indocumentados. Eles também estão fornecendo assistência jurídica pro bono para ajudar os venezuelanos a obter autorização para permanecer nos Estados Unidos. Alguns migrantes receberam abrigo temporário em Cape Cod, mas muitos já se mudaram.

O xerife do condado de Bexar, Javier Salazar, um democrata, anunciou em 20 de setembro que seu escritório estava abrindo uma investigação criminal sobre os voos orquestrados por DeSantis, que ele disse ter ocorrido sob “falsos pretextos” e que os imigrantes foram “presas fáceis”.

Os atos criminais qualificados para o visto U, que foi criado pelo Congresso em 2000, incluem sequestro, cárcere privado e fraude na contratação de mão de obra estrangeira. O gabinete de Salazar ainda não esclareceu quais os crimes que a ação de DeSantis pode ser enquadrada.

O governador da Flórida insiste que não cometeu nenhum crime e que os migrantes assinaram formulários de consentimento para embarcar nos voos privados – e que seu escritório estava dando a eles “uma oportunidade de buscar pastos mais verdes em santuários que oferecesse mais recursos para eles”, segundo comunicado divulgado no mês passado.