Arte & Cultura

Indicado a nove Oscars, ‘Nada de Novo no Front’ tem produtor brasileiro

O mineiro Daniel Dreifuss, radicado em Los Angeles, integra o time do filme "Nada de Novo no Front”, indicado a nove estatuetas

Produtor brasileiro tem filme indicado ao Oscar. Foto: Facebook

O Brasil ficou de fora da lista de filmes indicados ao Oscar 2023, anunciada na terça-feira (24), mas um brasileiro ainda tem chance de levar não apenas uma, mas nove estatuetas para casa. Uma das grandes surpresas da lista de indicados, o drama de guerra alemão “Nada de Novo no Front” é produzido pelo mineiro Daniel Dreifuss, de 44 anos. Radicado nos Estados Unidos, ele retorna à premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas onze anos depois de produzir outro filme, o chileno “No”, de Pablo Larraín, nominado ao Oscar de melhor filme internacional em 2012. Agora, Daniel integra o time indicado a nove premiações, incluindo a de Melhor Filme.

“É incrível ter o reconhecimento da indústria por uma história anti-bélica com um diálogo tão claro com o mundo em que vivemos”, comentou Daniel Dreifuss em entrevista ao jornal O Globo. “É um privilégio poder levar dois países diferentes para o Oscar, e dois países onde não morei. Isso indica, para mim, algo que sempre considerei fundamental: as histórias não têm fronteiras”, disse referindo-se ao Chile e a Alemanha. Foi de Daniel a ideia de filmar a história de um jovem soldado alemão durante a Primeira Guerra Mundial, baseado nas memórias do escritor Erich Maria Remarque (1898-1970), em seu país de origem.

O produtor também tinha um elo pessoal com a história. Seu avô paterno, Max Dreifuss, lutou no mesmo conflito. “Ele fez parte da geração que, infelizmente, lutou pela Alemanha na Primeira Guerra e que na Segunda foi para o campo de concentração”, conta Dreifuss. Judeu-alemão da Alsácia, Max Dreifuss foi um dos cinco membros de sua família que sobreviveu ao Holocausto. Conseguiu fugir para o Uruguai, onde nasceu René Dreifuss (1945-2003), pai de Daniel.

Cientista político e historiador, René fez doutorado em Glasgow, na Escócia, onde Daniel nasceu. O produtor tinha um ano e meio quando chegou a Belo Horizonte. Há 20 anos, resolveu seguir seu sonho de trabalhar com cinema e mudou-se para Los Angeles, de onde celebra a indicação ao maior prêmio do cinema global. “Fui uma criança que cresceu assistindo ao Oscar de madrugada na televisão. Pensar que um dia eu sairia daquela sala de casa em que assistia, em Belo Horizonte, e estaria do outro lado da tela, participando da cerimônia, é um sonho realizado. E espero ter a oportunidade de contar muitas outras histórias”, disse.

“Nada de Novo no Front” é uma adaptação do livro homônimo de 1929, cuja versão anterior para os cinemas “Sem novidade no front” (1930) conquistou duas estatuetas do Oscar: Melhor Filme e Melhor Direção para Lewis Milestone. A 95th Academy Awards acontece no dia 12 de março, no Dolby Theatre, em Los Angeles.

Baixe nosso aplicativo