Investimentos de brasileiros na Flórida crescem 52% em 2015

Brazilian-American Chamber of Commerce of Florida registra alta na procura de empresas do Brasil por passarem a operar nos EUA; já a busca por imóveis se mantém aquecida mesmo na crise

0
2221

DA REDAÇÃO – A crise econômica pela qual o Brasil passa atualmente vem fazendo com que a Flórida pareça cada vez mais atraente aos olhos dos brasileiros, que já procuram o estado americano como lugar para abrir negócios e, assim, quem sabe, conseguir o sonhado visto EB-5, que permite viver legalmente nos Estados Unidos.

Números divulgados pela Brazilian-American Chamber of Commerce of Florida (BACCF) – que atua no sul da Flórida auxiliando empresas brasileiras que querem se instalar nos Estados Unidos – mostram que a procura de companhias do país pela Flórida cresceu 52,9% desde o início de 2015 em comparação com o mesmo período do ano passado. A câmara se baseia no total de acessos registrados por seu site para chegar ao número.

Além da procura virtual, representantes da BACCF sentiram in loco que empresários brasileiros cada vez mais se interessam em expandir seus negócios para o Sunshine State. “Em nossa mais recente visita ao Brasil, visitando 8 cidades e fazendo eventos para 800 pessoas, identificamos um aumento grande e significativo no número de interessados em ingressar no mercado americano”, afirma a diretora-executiva da câmara Mary B. Arnaud.

Outras consultorias empresariais atuantes na região também registram mais empresários brasileiros querendo operar na Flórida, principalmente nos ramos imobiliário, de construção civil, alimentação, TI e hospitalidade. Uma explicação para a tendência seria a possibilidade de, ao abrir uma filial de uma grande empresa brasileira nos EUA, obter vistos que permitem a residência no país (como o visto L1, alternativa mais em conta em relação ao visto EB-5, de investidor, que requer aplicar $500 mil ou mais na economia americana).

Viver nos EUA
Outra área que aponta uma forte inclinação do brasileiro em deixar o país e vir viver nos EUA é o setor imobiliário. Mesmo em tempo de crise e de dólar flutuando no valor de R$ 4, apartamentos e casas no sul da Flórida continuam a ser procurados por cidadãos brasileiros.

Uma pesquisa divulgada recentemente pela Miami Association of Realtors mostra que o Brasil é o país que mais acessa o site da associação (o miamire.com) para procurar por imóveis na cidade. Em 14, dos último 15 meses, os brasileiros foram o público que mais usou a ferramenta de buscas da página virtual, seguidos por russos e colombianos.

Segundo a Miami Association of Realtors, o perfil do brasileiro que compra imóvel na Flórida é da classe média-alta e tende a investir mais do que representantes de outra nacionalidade. Enquanto a média gasta por estrangeiros na compra de propriedades na Flórida é de $245 mil, brasileiros tendem a gastar mais que o dobro, desembolsando $495 mil por uma casa ou apartamento na região.