Jovem na Flórida que matou um casal e “comeu” rosto de vítima não estava sob efeito de drogas comuns

Testes mostraram que não havia maconha, metanfetamina e cocaína em seu sangue; suspeita é que ele tenha usado flakka

0
32650
Austin é acusado de matar casal e morder rosto da vítima
Austin é acusado de matar casal e morder rosto da vítima

Um crime bárbaro chocou a cidade de Tequesta (FL), em Martin County, na Flórida. Um casal foi morto a facadas na garagem de casa pelo jovem Austin Harrouff que, depois de matar os dois, mordeu e arrancou pedaços do rosto de uma das vítimas. Segundo o boletim de ocorrência, o jovem não conhecia os dois e emitia sons de animais quando foi preso.

Na noite de segunda-feira (15), a polícia encontrou Austin, de 19 anos, na entrada da garagem da casa. Ele também feriu a facadas um vizinho que tentou intervir.

O oficial de justiça de Martin, William Snyder, disse que o ataque “desconcertante e inexplicável” tinha sido ao acaso e que o jovem provavelmente perambulava pela região sob o efeito de drogas sintéticas conhecidas como sais de banho ou flakka.

As vítimas, John Stevens e Michelle Mishcon, morreram no local. Harrouff, que também se recupera em um hospital com ferimentos graves, é estudante da Universidade do Estado da Flórida, onde pertence à fraternidade Alfpha Delta Phi, e não tinha antecedentes de violência, detalhou Snyder.

Os exames de sangue do suspeito deram negativo para cocaína e heroína, mas as autoridades suspeitam de flakka ou sais de banho, estimulantes psicoativos baseados em catinona, uma substância presente em um arbusto do Oriente Médio, de acordo com o Instituto Nacional sobre o Abuso de Drogas.

Foram necessários vários agentes, cães e disparos de taser (arma de eletrochoque) para detê-lo. “O suspeito era anormalmente forte”, disse o oficial de justiça.

O acusado vai passar por uma cirurgia nesta quarta-feira (17) e seu estado é considerado “estável”.