Juiz ouve argumentos apaixonados de vítimas de Surfside, mas aceita acordo de $83 milhões

“Não podemos deixar o perfeito ser inimigo do bom. Para as pessoas sair com $83 milhões rapidamente é um resultado notável”, afirmou o juiz

0
605
O juiz Michael Hanzman decidiu que o acordo de $83 milhões seria válido (Foto: Miami Herald)
O juiz Michael Hanzman decidiu que o acordo de $83 milhões seria válido (Foto: Miami Herald)

DA REDAÇÃO – As vítimas do colapso do condomínio Surfside fizeram apelos apaixonados sobre como o dinheiro em uma disputa legal deve ser dividido, mas no final de uma audiência na quarta-feira (30), o juiz que supervisiona o caso não se deixou influenciar e aprovou o acordo de $83 milhões que ele havia endossado anteriormente. 

O juiz do Tribunal do Circuito de Miami-Dade, Michael Hanzman, ouviu argumentos emocionais de ambos os lados e decidiu que o acordo alcançado na mediação permaneceria, pagando aos proprietários das 136 unidades do Champlain Towers South proporcionalmente ao tamanho de suas unidades, mas substancialmente menos do que o avaliado, ou do valor de mercado. 

“Tem sido um dia muito difícil para todos nós”, disse Hanzman, cujos olhos à certa altura se encheram de lágrimas, assim como os de outros no tribunal. “Sei que há muitos ressentimentos e desconforto com este acordo. Mas um acordo é um compromisso. Disse desde o início que não podemos deixar o perfeito ser inimigo do bom. Para as pessoas sair com $83 milhões rapidamente é um resultado notável.”

Hanzman está supervisionando processos judiciais decorrentes do desastre de 24 de junho que matou 98 pessoas. Ele vem pressionando por um acordo sobre o que ele previu demorar cinco anos de litígio acrimonioso e caro entre proprietários sobreviventes com reivindicações de propriedade e parentes dos mortos com reivindicações de homicídio culposo. Alguns parentes argumentaram que os proprietários foram negligentes na manutenção do prédio de 40 anos e não deveriam receber indenização.