Julgamento de Lula ‘para’ o Brasil nesta quarta-feira (24)

Ex-presidente está sendo julgado em Porto Alegre pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região pelo caso do triplex do Guarujá

0
1331
Lula discursa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo FOTO GloboNews Reprodução
Lula discursa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo FOTO GloboNews Reprodução

Os desembargadores da 8ª turma Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, estão analisando nesta quarta-feira (24) os recursos da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a sentença do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que condenou o petista há nove anos e seis meses de prisão. Manifestantes a favor e contrários ao presidente estão ocupando as ruas de Porto Alegre.

A acusação da Promotoria é de que a OAS repassou um apartamento de 215 metros quadrados para o ex-presidente como contrapartidas em contratos na Petrobras. Oficialmente, o imóvel ainda pertence à empreiteira.

Agora, ficará a cargo da 8ª turma do TRF4 definir o futuro do ex-presidente. Afinal, se a condenação for mantida pelos magistrados, ele pode sofrer consequências eleitorais e ser até desqualificado nas eleições de 2018.

Após 1h30 de julgamento, o relator João Pedro Gebran Neto derrubou todas as teses da defesa do ex-presidente Lula e apoiou o juiz Sérgio Moro. Depois de citar todos os crimes da Petrobrás, no momento, ele detalha o caso do apartamento triplex, no Guarujá.

O dólar despencava mais de 1,5 por cento, indo abaixo de 3,20 reais nesta quarta-feira, com os investidores apostando mais pesado na possibilidade de manutenção da condenação do ex-presidente Lula, o que poderia o colocar mais longe da corrida presidencial deste ano.

De acordo com Gebran, há provas de que Lula foi um dos articuladores do amplo esquema de corrupção.

“Há prova acima do razoável que o ex-presidente foi um dos principais articuladores, se não o principal, do esquema na Petrobras”, disse.

“Não cometi nenhum crime”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse estar tranquilo com o julgamento do recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região e espera que a decisão dos juízes seja toda a seu favor.

“Eu estou com a consciência do que está acontecendo no Brasil e tenho certeza absoluta que não cometi nenhum crime e tenho certeza que por conta disso a única divisão que eu espero que possa acontecer hoje é eles, pelo fato de não ter crime cometido, a única decisão é eles por 3 a 0 dizer que o juiz Moro errou ao dar a sentença”, disse Lula durante discurso na manhã desta quarta-feira na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.

“Se vai acontecer ou não eu não sei, mas a única coisa certa e justa seria isso. Se não acontecer teremos muito tempo pela frente para tentar mostrar o equívoco e as mentiras contadas contra o PT e o Lula”, disse Lula.

Ele chegou por volta de 10h10 para acompanhar o julgamento. Um telão foi instalado no auditório do sindicato para os simpatizantes acompanharem a transmissão.

Lula discursa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC:  Lula discursa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC:

Lula discursa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC: “A única coisa que quero que saiba é que tenho muita tranquilidade para enfrentar as adversidades. O que está acontecendo comigo é muito pouco diante daquilo que está acontecendo com milhões de desempregados. Milhões de pessoas que foram massacradas e que ainda não compreenderam o que vai acontecer com a reforma trabalhista e que serão sacrificadas com a reforma da Previdência.”

Lula disse que tem muita tranquilidade para enfrentar as adversidades. “O que está acontecendo comigo é muito pouco diante daquilo que está acontecendo com milhões de desempregados”, afirmou. “Milhões de pessoas que foram massacradas e que ainda não compreenderam o que vai acontecer com a reforma trabalhista e que serão sacrificadas com a reforma da Previdência.”

Sylvio Sirangelo TRF4 Divulgação
Sylvio Sirangelo TRF4 Divulgação